DÊ UM BASTA NA VIOLÊNCIA FAMILIAR

0

A Aldeias Infantis SOS, organização internacional humanitária de desenvolvimento infantil, lança a campanha “DêUmBasta”, contra a violência familiar, que atinge uma criança a cada doze minutos no Brasil. Com o objetivo de mobilizar a população a tomar ações que detenham o ciclo de violência, a campanha alerta para a gravidade do problema no país, ainda subestimado. 

Com se trata de um problema continental, a iniciativa se amplia por toda a América Latina, com a participação de outros 16 países na campanha. Segundo dados da Aldeias Infantis SOS Internacional , a cada ano, cerca de 6 milhões de crianças sofrem abusos severos nos países de região e mais de 80.000 morrem devido à violência doméstica.

Essa violência pode se tornar um ciclo permanente e compromete a saúde, autoestima, aprendizado e vida social das crianças. Por isso, no conceito da campanha, criado pela agência BBDO Argentina, as peças audiovisuais trazem uma animação que mostra uma criança em um carrossel, presenciando situações de negligência e conflito, que se repetem continuamente. No Brasil, o conteúdo recebeu a narração da cantora Sandra de Sá, que convida as pessoas a quebrarem esse ciclo de violência.

Por meio da hashtag #DeUmBasta, a organização estimula as pessoas a compartilharem a página da campanha nas redes sociais. Nas próximas semanas, serão publicados diversos posts no Facebook e Twitter alertando sobre o impacto da violência familiar no desenvolvimento infantil.  

A violência na família se define  pela ação ou omissão de integrantes de uma família e pode adotar múltiplas formas, como violência física, violência sexual, violência psicológica e negligência. As duas últimas são as formas mais invisíveis e aceitas pela sociedade latino-americana, apontadas pela organização como uma das principais causas para a separação de pais e filhos.

Nos países em que há pesquisas reportando as denúncias, a situação se mostra alarmante. Na Argentina, 5 milhões de crianças sofrem violência dentro de casa todos os dias; no Equador, estima-se que esta porcentagem chega a 40%. Em El Salvador e no Chile, 7 em cada 10 crianças recebem maus tratos por parte de seus pais. E na Bolívia, estima-se que o abuso intrafamiliar seja a principal causa de abandono dos adolescentes nas ruas.

No Brasil, não há dados específicos sobre o tema.  O Disque 100, serviço de atendimento telefônico gratuito, recebeu de janeiro a junho deste ano 42.451 denúncias de violações de direitos de crianças e adolescentes. Do total de agressores denunciados, 77% pertenciam à família da vítima.

“Enfrentamos um grave silêncio em relação à violência direcionada a crianças no país, pois há muita omissão. Acabar com a violência pelas quais as crianças sofrem dentro de suas casas é combater o principal motivo que as separa de seus responsáveis”, afirma Sandra Greco, Gestora Nacional da Aldeias Infantis SOS Brasil.

Há 50 anos, a organização trabalha para defender e garantir os direitos de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, em 24 localidades do país. Oferece projetos de fortalecimento de vínculos familiares, além de alternativas de cuidado, a fim de prevenir a separação familiar de crianças, adolescentes e jovens, promovendo o fortalecimento de famílias e comunidades vulneráveis.

Desde o começo do ano, a Aldeias Infantis SOS internacional tem investido na mudança de cenário de violência contra crianças e adolescentes. Em maio, se uniu a Governos, fundações, empresas e a outras organizações da sociedade civil para lançar a Aliança Global pelo Fim da Violência contra a Infância. A iniciativa irá reduzir o impacto da violência nas famílias e comunidades, garantindo o acesso das vítimas a instituições justas e efetivas, além de estimular a população a se tornar agente de mudança em relação à problemática da violência.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP