ONU PEDE FIM DA VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADULTOS INTERSEX

0

No Dia da Visibilidade Intersexual, um grupo de especialistas das Nações Unidas fez um chamado urgente para colocar fim às violações aos direitos humanos de crianças e adultos intersex — pessoas que nascem com características sexuais físicas ou biológicas que não correspondem às definições típicas dos corpos masculinos ou femininos.

Os especialistas pediram aos Estados que proíbam práticas médicas nocivas a crianças intersex, incluindo cirurgias e tratamentos desnecessários sem seu consentimento informado ou sem que elas estejam em idade suficiente para tomar tal decisão.

 

No Dia da Visibilidade Intersexual (26 de outubro), um grupo de especialistas das Nações Unidas fez um chamado urgente para colocar fim às violações aos direitos humanos de crianças e adultos intersex — pessoas que nascem com características sexuais físicas ou biológicas que não correspondem às definições típicas dos corpos masculinos ou femininos.

Os especialistas pediram aos Estados que proíbam práticas médicas nocivas às crianças intersex, incluindo cirurgias e tratamentos desnecessários sem seu consentimento informado, incluindo a esterilização.

Em todo o mundo, bebês, crianças e adolescentes intersex são submetidos a cirurgias, tratamentos hormonais e outros procedimentos medicamente desnecessários em uma tentativa de mudar sua aparência para atender as expectativas da sociedade em relação a corpos femininos e masculinos.

Frequentemente, esses procedimentos são realizados sem o consentimento pleno, livre e informado da pessoa, configurando-se uma violação a seus direitos humanos fundamentais, disseram os especialistas.

Os pais de crianças intersex muitas vezes enfrentam pressões para aprovar tais cirurgias ou tratamentos para seus filhos. Poucas vezes eles são informados sobre alternativas ou sobre possíveis consequências negativas dos procedimentos, realizados de forma rotineira apesar da falta de indicação, necessidade ou urgência médica. Muitas vezes se tenta justificar tais intervenções com base em preconceitos sociais, estigmas associados a corpos intersex e requisitos administrativos para designar o gênero no momento do registro do nascimento.

Foram reportados diversos efeitos negativos desses procedimentos, muitas vezes irreversíveis, entre eles infertilidade permanente, incontinência urinária, perda de sensibilidade sexual, dores e sofrimento psicológico grave, incluindo depressão e vergonha ligada às tentativas de apagar e ocultar traços intersex. Em muitos casos, as pessoas intersex nem sequer têm acesso a seus próprios registros médicos ou certidões de nascimento originais.

Apesar de cada vez mais pessoas terem conhecimento da existência de pessoas intersex e de seus direitos, graças ao trabalho dos defensores de direitos humanos, poucos países tomaram medidas concretas para defender seus direitos e protegê-las dos abusos.

Os especialistas da ONU pedem que os Estados proíbam urgentemente cirurgias e procedimentos médicos desnecessários em crianças intersex. Segundo eles, deve ser respeitada sua autonomia, assim como seu direito a saúde, integridade física e mental, e seu direito de viver livre de violência e práticas nocivas, e de não ser submetido a tortura e maus-tratos. As crianças intersex e seus pais devem receber apoio e assessoramento, acrescentaram.

Crianças e adultos intersex devem ser os únicos a decidir se desejam modificar a aparência de seu próprio corpo — no caso das crianças, quando tiverem idade ou maturidade suficiente para tomar uma decisão informada, salientaram.

Essas pessoas devem ter acesso a apoio adequado, assim como a serviços médicos que respondam a suas necessidades específicas de saúde e que se baseiem na não discriminação, no consentimento informado e no respeito a seus direitos fundamentais. Nesse sentido, é fundamental aumentar a integração dos princípios de direitos humanos nos padrões e protocolos emitidos por órgãos reguladores e profissionais.

Os especialistas disseram ainda que os Estados devem investigar as violações aos direitos humanos contra pessoas intersex, devem responsabilizar as pessoas consideradas culpadas de perpetuar tais violações e proporcionar reparações e indenização às pessoas intersex submetidas a abusos.

Segundo os relatores da ONU, colocar fim a esses abusos também requer que os Estados criem uma maior consciência sobre os direitos das pessoas intersex, que devem ser protegidas da discriminação, incluindo no acesso a saúde, educação, emprego, esportes e na obtenção de documentos oficiais, assim como uma proteção especial quando forem privadas de liberdade.

Os Estados também devem combater as causas fundamentais dessas violações, tais como estereótipos prejudiciais, estigma, assim como capacitar profissionais da saúde e funcionários públicos, incluindo legisladores, o poder judiciário e autoridades políticas em relação ao tema.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP