TRÁFICO DE MULHERES DESPEDAÇA SONHOS

0

O tráfico de mulheres é um problema que tem incomodado a ONU e preocupado a Secretaria da Mulher da Prefeitura do Recife, que apostou em comunicação emocional para promover a divulgação sobre a gravidade da questão. Com o mote “o sonho de uma vida melhor não pode se vítima do tráfico de mulheres”, a ação reforça a importância de discutir e prevenir assédios para reduzir este cenário com uma campanha de impacto, que se volta a dados contundentes. Este problema atinge 2,5 milhões de pessoas no mundo, que seguem para diversos destinos na Europa, e que congregam em sua maioria mulheres com menos de 30 anos e são mães solteiras. De acordo com Relatório Anual do Departamento de Estado dos Estados Unidos, 59% são negras ou pardas e 40% brancas que viajam espontaneamente com propostas de trabalhos tentadoras e são mantidas em cárcere privado e sem poder voltar em virtude de passaporte retido.

E o resultado deste trabalho “Tráfico de Mulheres” conferiu destaque na última edição do Prêmio Pernambuco de Propaganda realizado pelo Sinapro-PE com a Abap-PE para a Agência UM. O projeto foi contemplado com dois Prata para acampanha e levou o bronze na categoria Comunitário e Educação Pública nos meios Jornal e Mídia out-of-home. Com o mote “o sonho de uma vida melhor não pode se vítima do tráfico de mulheres”, a campanha veiculada em maio deste ano promoveu um alerta sobre este problema que tem incomodado a ONU e preocupado a Secretaria da Mulher da Prefeitura do Recife, com um dado alarmante da questão que atinge 2,5 milhões de pessoas no mundo. “Partimos de um questionamento inicial: o que faz com que uma mulher deixar sua terra, sua família, seu filho, por exemplo, para se aventurar em um lugar distante, distante de tudo se não for por um sonho de ter uma vida melhor? Você faz essa aposta por uma vida melhor que diz exatamente onde começa e onde termina. Ela começa as vezes por Recife e termina em Portugal, ou na Alemanha, ou Itália pelo sonho de ter essa vida melhor. E por isso traçamos na campanha a ideia da rota que liga um ponto a outro, mas focado no olhar dessas mulheres que expressa a ideia de sofrimento, decepção e de experiência traumatizante. Com isso, conseguimos exprimir vários sentimentos e acho que fomos assertivos com a proposta de falar de um problema muito complicado como o tráfico de mulher”, lembra Lenilson Lima, diretor de criação da Agência UM.

A Agência UM ainda saiu na terça-feira, dia 27 de setembro, ganhadora dos Gran Prix Campanha do Ano,Campanha do Ano e Comercial TV e Cinema do Ano, além de Anunciante do Ano (Grupo Ser Educacional). Ao todo, celebra catorze conquistas no PPP 2016 na qual saiu vencedora de dois Ouros, quatro Pratas e seis Bronzes. “O Prêmio Pernambuco de Propaganda marca na verdade este novo momento criativo da UM, reforçando a participação efetiva da agência no mercado. É a coroação dos esforços do nosso maior investimento que é no time de profissionais que incorporou o nosso posicionamento, #somostodosum, e que assumiu a ideia de que os resultados são de todos nós conjuntamente com o cliente, que é a peça chave do processo”, destaca o presidente Luiz Augusto Corrêa de Araújo Filho, presidente da Agência Um.  

O grande destaque ainda foram as premiações com as ações para o Grupo Ser Educacional que, além dos três Gran Prix, levou com ação intitulada “VI Maratona Uninasau – Corre!” um Ouro na categoria Serviços no meio Tv e Cinema e um Prata na categoria Vídeos para meio Digital. O trabalho criado para o “EAD UnG – Universidade de Guarulhos” saiu com um Ouro na categoria Serviço nos meios Campanhas e um Bronze no meio Jornais. E a campanha “EAD Uninassau” levou também dois Bronze na categoria Serviços nos meios Campanhas e Tv e Cinema. “Há uma grande dificuldade das pessoas de entenderem bem o que é o Ensino à Distância, pois esse é um sistema ainda novo para muitos. E queríamos mostrar que com o EAD traz essa possibilidade e comodidade de concluir algo que interrompeu em sua vida que é o sonho de várias pessoas de ter uma graduação, afinal para muita gente é difícil conciliar tempo e trabalho.  Então, mostramos que, de qualquer lugar, você pode estudar, não precisa estar numa sala de aula física e em um tempo determinado. Então, enquanto você faz uma ponte aérea entre uma cidade e outra, no intervalo ou na hora do almoço é possível ter esse tempo e o expediente, porque você pode escolher se vai querer estudar antes de ir ao trabalho ou estudar na própria empresa”, ressalta Lenilson Lima, diretor de criação da UM. 

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.