HERANÇA COLONIAL DO BRASIL EM MOSTRA

0

A exposição Empresa Colonial, que apresenta os reflexos do período colonial brasileiro na formação da cultura e da estrutura social e política do país, foi inaugurada ontem, 12, na Caixa Cultural São Paulo, na Praça da Sé, centro da capital paulista.

 

Por Camila Boehm/Repórter da Agência Brasil

 

Obras de cinco artistas brasileiros contemporâneos – Beto Shwafaty, Bruno Baptistelli, Clara Ianni, Jaime Lauriano e Lais Myrrha – pretendem evidenciar a continuidade das relações de dominação e de exploração da terra e do homem que permeiam a história do país desde o período em que o Brasil era colônia de Portugal até os dias atuais. Segundo o curador Tomás Toledo, as relações exploratórias se deram por parte dos colonizadores em relação aos nativos, mas se perpetuaram dentro da sociedade brasileira, tornando-se um trauma não superado.

“Com base nas minhas pesquisas em história do Brasil e na análise da atualidade, comecei a ficar bastante interessado em estudar os reflexos do período colonial na atualidade. Como certas perspectivas, modos de agir e maneiras de pensar do período colonial se mantêm na nossa atualidade, como isso nos afeta e como isso molda nossa sociedade”, disse o curador. Ele percebeu que os artistas também tinham essas inquietações e, a partir dessa troca, começou a moldar a exposição.

Na obra O Tempo Corre para o Norte, a arista Lais Myrrha apresenta uma ampulheta invertida, na qual o tempo corre na direção contrária. O objeto levanta a problemática da dominação da metrópole sobre a colônia e faz uma alusão à oposição Norte (desenvolvido) e Sul (subdesenvolvido).

O curador destacou ainda a obra de Jaime Lauriano, chamada Quem não Reagiu Está Vivo, coletânea de textos e imagens com diversas formas de violência do Estado brasileiro contra as populações nativas, as minorias e a população de baixa renda, entre outros. “O Jaime começa com uma imagem da repressão no período colonial, em que os portugueses estão reprimindo um quilombo, o Quilombo dos Palmares. Depois, passa para a imagem de um mapa falando sobre a exploração da mão de obra dos povos indígenas, escravizados pelos portugueses”, explicou Toledo.

A obra traz uma sequência de situações históricas que revelam essas violações, chegando até a acontecimentos recentes que tomaram os jornais. Segundo o curador, o público poderá perceber como essa violência é uma prática regulada pelo Estado, bastante atual e presente na sociedade brasileira.

“[O artista] vai andando até a devastação das florestas, o extermínio dos povos indígenas, com a imagem de uma placa da fundação da rodovia Transamazônica, no século 20. Até chegar a uma imagem de repressão em uma reintegração de posse no terreno do Pinheirinho, que ficou muito famosa há um tempo, em que o governador [de São Paulo]Geraldo Alckmin falou ‘quem não reagiu está vivo’. É bem atual”, disse o curador.

A exposição fica em cartaz até 28 de fevereiro de 2016. A entrada é gratuita.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP