MAC REABRE AS PORTAS EM NITERÓI

0

Inaugurado há quase 20 anos, o Museu de Arte Contemporânea (MAC) de Niterói, na região metropolitana do Rio, foi reaberto ao público no início da noite de ontem (16), após 18 meses de uma reforma que custou R$ 7 milhões. Foi a primeira grande restauração no prédio projetado por Oscar Niemeyer (1907-2012) e que se tornou um ícone da arquitetura contemporânea mundial, além do principal cartão-postal de Niterói.

Por Paulo Virgílio/Repórter da Agência Brasil

Um novo sistema de ar-condicionado, sinalização interna em três línguas, novos tapetes e outras modernizações são algumas das novidades que os visitantes vão encontrar nas três exposições em cartaz na reabertura do museu. O destaque, porém, fica por conta da nova iluminação em LED, que realça ainda mais a beleza do prédio erguido sobre o mirante da Boa Viagem, às margens da Baía de Guanabara.

“As novas luzes fazem do prédio, à noite, um farol iluminando a baía, como nunca foi visto antes”, comemorou o diretor do MAC, Luiz Guilherme Vergara, que também responde pela curadoria de uma das novas exposições, Ephemera: diálogos entre-vistas. Em analogia ao formato circular do museu, a mostra propõe um panorama de 360º sobre quase seis décadas de arte contemporânea, na Coleção João Sattamini, que constitui o acervo do MAC.

Ephemera é a passagem do tempo, significa tudo o que é passageiro, mas que, ao mesmo tempo, remete às obras de arte que foram criadas desde os anos 50 e estão presentes na coleção. Elas são testemunhas da passagem do tempo: obras dos anos 60, do momento da repressão militar, obras que estão ligadas ao feminismo, às questões da mulher, obras que envolvem a tecnologia”, explicou Vergara, em entrevista ao programa Arte Clube, da Rádio MEC AM do Rio de Janeiro.

A segunda exposição, A arte de contar histórias, conta com a colaboração de uma curadora internacional, a norueguesa Selene Wendt. Nessa mostra, vários artistas, brasileiros e estrangeiros, lidam com a produção literária, seja latino-americana ou de outras partes do mundo.

Niterói - Reabertura do Museu de Arte Contemporânea de Niterói após mais de um ano de reformas no prédio projetado por Oscar Niemeyer, com mostras do acervo da Coleção Sattamini (Fernando Frazão/Agência Brasil)
Na exposição A arte de contar histórias, artistas brasileiros e estrangeiros lidam com a produção literária de várias partes do mundo. Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

São obras que reinterpretam livros como Alice através do espelho, de Lewis Carroll, e Os sertões, de Euclides da Cunha. “A mostra traz para o MAC uma instalação interativa dessas propostas interpretativas de obras literárias”, comenta o diretor do museu.

Por fim, a terceira exposição inaugura o circuito de ocupações no pátio do museu. Da escuta da matéria aos escombros do ser – instalação sonora silenciosa, do artista Marcelo Armani, lida com um tema extremamente atual, que é questão da educação.

Para Luiz Guilherme Vergara, o MAC, em seu vigésimo ano, está ocupado por discursos artísticos que envolvem diferentes mídias, temas e meios de expressão. “É como uma polifonia do mundo contemporâneo: um mundo redondo, com diferentes vozes, mas, ao mesmo tempo, uma busca pela unidade”.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves (PV) compareceu à reabertura do MAC, que foi encerrada com um show do saxofonista Leo Gandelman. As exposições ficam em cartaz até 24 de julho e podem ser visitadas de terça-feira a domingo, das 10h às 18h. Os ingressos custam R$ 10 a inteira. Estudantes, professores e pessoas acima de 60 anos pagam meia entrada. Moradores e nascidos em Niterói (com comprovação de residência), portadores de necessidades especiais, crianças de até 7 anos e visitantes que venham de bicicleta têm entrada gratuita. Às quartas-feiras, a entrada é grátis para todos.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP