A IMPORTÂNCIA DA MULHER NA LITERATURA

0

Por Tânia Lopes*

É fato, a mulher tem suma importância em todos os setores. A imagem de fragilidade definitivamente não nos cabe mais.  Lutamos ombro a ombro com os homens nos combates sucessivos da vida.

Por nossas crias nos tornamos verdadeiras feras.

Somos mestras em estratégias. Quando necessário, não nos importamos em curvar a cabeça para que o homem não se sinta fragilizado, afinal, a aura de poder não pode ser “maculada”. Tudo em prol da harmonia dos que amamos. É exatamente aí que reside nosso grande poder: na sensibilidade.

Se o inimigo lacrimejar, certamente lhe estenderemos a mão. Em verdade, não damos importância ao poder, o que mais desejamos é uma vida melhor, mais digna e que isso se estenda para além dos nossos lares.

Na literatura, usamos do direito de informar, alertar e muitas vezes, sonhar.

Como romancista, insisto em dizer que existe magia na vida. Por mais dura, pesada e triste que seja a realidade, devemos sonhar e acreditar em um mundo melhor.

Todo guerreiro precisa de momentos de paz. O meu maior desejo é poder propiciar esse espaço “zen” para a mente.

Ver o mundo em tons coloridos ainda faz e sempre fará parte da alma feminina.

Sinto-me imensamente feliz e com sensação de dever cumprido quando sou procurada por alguma leitora e ouço: “Consegui embarcar no romance e me esquecer dos problemas. Você me fez sorrir, chorar; em alguns momentos senti raiva e em outros fui ao pico da emoção. Em resumo, sinto-me com a carga de energia renovada”.

E tenha como verdade: Acredite em você, não permita que ninguém duvide de sua capacidade. Lute pelo que deseja e sonhe (com os pés no chão), mas sempre se permitindo capturar o melhor que a vida pode lhe proporcionar. 

 

Tânia Lopes, desde pequena, sempre gostou de imaginar histórias, criar personagens e enredos. Formou-se e exerceu a profissão de professora no sul do Brasil, onde mora com o marido e uma filha. Hoje, dedica-se a escrever livros repletos de emoção, voltados para o público feminino, e usa e abusa das questões do cotidiano. Fascínio, sua primeira obra, foi lançada na internet e se destacou na lista dos mais lidos no site em que está hospedado. Foi o incentivo que lhe faltava para lançar Insensatez, que chega este mês pelo Talentos da Literatura Brasileira da Editora Novo Século. Texto originalmente publicado no blog da Editora Novo Século. 

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.