ACHADOS E PERDIDOS SEGUNDO FREDERICO DALTON

0

Nós que mora na rua tem que tá ligado. Sabe essas bicicletinha do Itaú que os playboy gosta de usar? Agora eu fico malocado e quando o cara devolve uma, eu logo vou lá ver se o maluco deixou alguma coisa na cestinha. Outro dia um careca esqueceu uma câmera bem grande, toda pretona, modelo D 7000 da Nikon. Um malandro me disse que eu consigo até 100 real nela lá na Providência. Maneiro! Hoje eu não preciso roubar fio.

Entendo que ele queira me recompensar por ter lhe devolvido o iPhone 7s que esqueceu num restaurante. Fiz algo raro neste país. Ao retirar o aparelho em minha portaria, ele me deixou flores. Na Páscoa, foi uma caixa de bombons. Mas no Dia das Mães, mandou entregar um lindo conjunto de taças. Acontece que eu nunca tive filhos. Primeiro fiquei meio irritada: o que dá a ele o direito de pressupor que toda mulher é mãe? Agora estou tendo conflitos éticos: devo devolver este presente também?

Um dia Terezinha desapareceu. E deixou um bilhete assim: “Fui achar um piloto que não tenha medo de aterrissar um caça num porta-aviões durante uma tempestade.” Ela tinha visto num documentário do Discovery Channel que até os pilotos mais experientes temiam este tipo de aterrissagem. Ela então decidiu que era este tipo de homem que ela queria “para casar”. E nunca mais se soube dela.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.