COISAS PEQUENAS SEGUNDO FREDERICO DALTON

0

O mundo é muito pequeno, principalmente quando você mora no mesmo bairro do artista plástico X, super bem-sucedido (Bienais e mais Bienais), e que você “fez questão” de cumprimentar no vernissage de ontem. De repente você o avista bem na sua frente, na fila do KFC, pedindo explicações à triste atendente sobre o “Balde Drumets”. E agora, puxa-saco, o que você vai fazer? Fugir da fila e comer um pastel na outra esquina ou ficar para elogiar as coxas que virão no balde dele?

Festa em apartamento pequeno é assim: a gente perde o fôlego com a beleza de alguém e não tem como ir para uma varanda respirar; a gente fica atordoada por uma paixão à primeira vista e não pode ir para um terraço clarear a mente; a gente quer olhar para outra pessoa, mas esbarra o tempo todo com os olhos dele. Em compensação, em festa em apartamento pequeno a esperança é a última a ir embora.

 

Gatos persas já foram vilões em vários filmes da Sessão da Tarde. Também pudera! Como aquela cara amassada sinistramente humana… Inclusive acho que os criadores do boneco Chucky se inspiraram no rosto de um persa. Bem, cá estou eu, no apartamento da minha mais recente namorada, esperando na sala, enquanto ela acaba de se aprontar. Neste momento, adentra Frederico, um imenso e arrogante persa que me encara e diz: “Ela ainda vai te fazer esperar muito. Vai te dar muita despesa. Ah! E teu pau é pequeno”.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.