NOS PALCOS DA VIDA…LADY GAGA FAZ A DIFERENÇA

0

Por Alexandre Nunes

                A moça dispensa apresentações, mas vamos lá… Apenas para cumprirmos a praxe jornalística. Lady Gaga, 4 álbuns consecutivos em primeiro lugar na principal parada musical do planeta a Billboard, incluindo seu último álbum o Joanne, 6 Grammys, indicada ao Oscar por melhor música original pela Till it Happens to you ( que trata sobre traumas e abuso), vencedora de um Globo de Ouro por sua atuação em American Horror History, seus vídeos somados somam cerca de 4 bilhões de acessos no YouTube, 61 milhões de curtidas no Facebook, 60 milhões de seguidores no Twitter, em 2012 cria a Born This Way Fundation organização sem fins lucrativos para empoderar a juventude, inspirar a bondade, em suas próprias palavras. Figurinos extravagantes, saltos enormes, chapéus maiores ainda, um milhão de perucas das mais variadas cores, em 2012 ela vende um milhão de álbuns apenas na semana de lançamento do aclamado Born This Way. Talvez, você possa assistir um vídeo dela, e, diferente da grande massa de jovens da última geração, se depara com toda esta parafernália descrita acima e pensa, “nossa, não gostei, muito excesso, muita coisa, que extravagante!” Mas a moça não parou por ai e caminhou um pouco mais à frente das demais de seu tempo, um pouco mais…

                Extravagâncias à parte, a moça tem sido corajosa e lutado por diversas causas sociais. Fechou um dos prédios do candidato eleito à presidência norte- americana Donald Trump às vésperas da eleição, participou de uma conferência de prefeitos nos EUA com a presença de ninguém menos que Dalai Lama. E tem enfrentado uma árdua batalha contra o buylling em sua fundação. Sua coragem tem passado por alguns testes, a revolução do pop da última década incomoda Madonna, a super star que sustenta há quatro décadas o título de rainha do pop mesmo gênero musical da novata em questão. Tanta fama da jovem Gaga tem incomodado especialmente por suas causas sociais. Seriam elas artifício para manutenção da imagem? Um recurso ao qual à artista teve de recorrer após o fraco desempenho de seu álbum Art Pop em 2013? No vídeo abaixo a mensagem é clara e evidencia um lado que não é apenas um artifício, mas parte intrínseca da artista.

                Aqui Lady Gaga visita um abrigo para jovens que foram abandonados pela família por serem homossexuais. Sim, esta realidade existe! Só nos EUA são mais de meio milhão de jovens abandonados, e os números são tão alarmantes, que há vários abrigos espalhados pelo território norte-americano voltados exclusivamente para estes jovens. A homofobia, patriarcado retrógrado e a recente eleição do conservador Trump reforçam este cruel panorama. Lady Gaga, sofreu buylling e violência sexual na juventude e sofre de um transtorno mental por conta do abalo emocionou que suportou. Ela não se utiliza de uma causa, traz a causa em seu corpo, em seu hematoma físico e emocional. O fato é que casos de violência e tragédias geram comoção, o ódio é bem aceito socialmente, isto é uma realidade intrínseca da sociedade atual. O ódio tem seu fundamento e sua base e paramos para aplaudi-lo como num jogo desde imemoriais tempos, nem que seja para repudiá-lo, como num relacionamento tóxico, lutamos para nos livrar dele, mas não conseguimos o rompimento definitivo.

Quando uma celebridade pratica um ato de bondade, este ato tem de ser escondido pra não ferir sua imagem e ser acusada de auto-promoção. Lady Gaga irrompe este paradigma, ela faz e mostra ao mundo, denuncia o ódio e propaga atos de bondade. E nós que vivemos com a insígnia da desconfiança em nossa mente relutamos em aceitar que seja honesto e legítimo. Até em nosso hodierno cotidiano, desconfiamos de atos de bondade daqueles que nos são próximos, mas aceitamos e entendemos com extrema facilidade um ato de maldade, como se fosse previsível. Pois que venha uma nova era! Gaga que revolucionou o pop, não precisa mais de suas vendagens da época de gala para se firmar, agora o desejo da jovem Stefani Joanne Angelina Germanotta de 30 anos é revolucionar seu próximo, de forma atemporal e definitiva. E que todos possam divulgar seus atos de bondade, que ela cresça e firme raiz, sem desconfiança ou medo. E com vocês, sem mais palavras, mais uma performance de Gaga, atuando desta vez, sem o salto de dois metros ou o chapéu de cinco andares. Stefani Angelina no palco do abrigo para jovens LGBTQ Ali Forney Center, na performance mais barata e objetiva que eu posso fazer e você também. E que a Publicittá me abriu espaço, para, com toda generosidade, propagar… Eu pratico, você pratica, a Publicittá pratica: O bem! Nos palcos da vida… LADY GAGA!!!! The show must GO on…

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.