105 Milhões de celulares

0

Com 2.215.299 novas habilitações em maio, telefonia móvel alcança a marca de 105.090.535 milhões de assinantes, um acréscimo de 2,15% em relação ao mês de abril. Nos cinco primeiros meses deste ano, houve adesão de 5.171.914 novos assinantes ao Serviço Móvel Pessoal (SMP), o que representa um crescimento de 5,18% no período – resultado inferior aos 7,15% registrados nos mesmo período de 2006 quando ocorreram 6.167.000 novas adesões. Nos últimos 12 meses, o Brasil ganhou 12.713.199 novos assinantes, um crescimento de 13,76%, contra 25,27% de crescimento registrados de maio de 2005 a maio de 2006.

As adesões registradas em maio superaram em 23,54% as novas habilitações realizadas no mesmo período do ano passado e reverteu a tendência apresentada nos quatro primeiros meses do ano. Em janeiro de 2007, o número de adesões foi 36,65% inferior ao apresentado em janeiro de 2006. O mesmo ocorreu em fevereiro (21% menor que fevereiro de 2006), março (28,11% menor) e abril (38,51% inferior).

Do total de acessos em serviço registrados em maio, 84.451.486 (80,36%) são pré-pagos e 20.639.049 (19,64%), pós-pagos. Os estados com maior participação de acessos pós-pagos são o Espírito Santo (27,39%), Rio de Janeiro (25,44%), Rio Grande do Sul (23,80), Minas Gerais (22,39%) e Santa Catarina (22,29%). Por outro lado, Pará (88,15%), Amapá (87,39%) Paraíba (87,25%), Alagoas (87,07%) e Ceará (86,80%) são as unidades da federação com maior participação de terminais pré-pagos.

A consolidação dos números mensais da telefonia móvel foi concluída hoje e os dados devem estar disponíveis na quarta-feira, 20, no endereço eletrônico da Agência na Internet (www.anatel.gov.br), nos atalhos “Comunicação Móvel/Móvel Pessoal/Dados do SMC-SMP” e arquivos (em verde, na área central da página).

Teledensidade – A tendência de crescimento da teledensidade do serviço móvel no País continua avançando. De um índice de 53,24 no encerramento de 2006, a densidade subiu para 55,68 em maio, um crescimento de 4,58% no ano. Em relação a abril, a densidade cresceu 2,03% (o índice era de 54,57). Nos últimos 12 meses, o crescimento foi de 12,21%. A teledensidade é o indicador utilizado internacionalmente para demonstrar o número de telefones em serviço em cada grupo de 100 habitantes.

O Distrito Federal (DF) é a unidade da federação que lidera com larga vantagem a teledensidade móvel brasileira, com um índice de 113,89 – ou seja, 1,14 telefone para cada habitante. Comparada com o mês anterior, o índice apresentou um crescimento de 1,61% (era de 112,09 em abril).

A segunda melhor densidade no País (com índice de 70,62) continua com o Rio Grande do Sul, que apresentou o menor crescimento do índice no mês (1,1%). O Rio de Janeiro, terceiro estado em densidade (índice de 69,94), cresceu 2,12%. Em quarto no indicador, Mato Grosso do Sul (índice de 66,7) cresceu 2,32%.

Roraima (índice de 37,35 e aumento de 3,69%) liderou o crescimento da teledensidade no mês, seguido de Sergipe (índice de 48,61 e aumento de 3,27%), Rondônia (índice de 47,67 e crescimento de 3,23%), Espírito Santo (índice de 54,63 e crescimento de 3,21%) e Bahia (índice de 40,72 e crescimento de 3,11%)

Quando se considera os cinco primeiros meses do ano, a Bahia lidera o ranking de crescimento (8,15%), seguida pelo Piauí (índice de 30,95 e crescimento de 7,88%) Maranhão (índice de 22,41 e crescimento 7,12%), Sergipe (crescimento de 6,69%) e Paraíba (índice de 43,13 e crescimento de 6,39%). Ao contrário dos outros estados, Tocantins, com índice de 40,99, apresentou uma redução de 0,92%.

Bahia e Piauí, com crescimento de 27,33% e 25,51% respectivamente, também lideram o crescimento quando se consideram os últimos 12 meses. Em terceiro, vem o Ceará (índice de 43,01 e crescimento de 24,59%), a Paraíba (crescimento 23,62%) e Sergipe (crescimento de 23,22%). Nesse período, apresentaram redução na teledensidade o Amapá (redução de 2,91%) e o Distrito Federal (redução de 4,88%).

A manutenção do bom desempenho dos estados do Nordeste confirma a boa recuperação da densidade em toda a Região. Nos últimos 12 meses, a teledensidade cresceu 22,82%, alcançando o índice de 41,88, deixando o Norte com a menor densidade entre as regiões brasileiras, agora com índice de 39,27 e crescimento de 6,42% no mesmo período.

A Região Sudeste mantém a terceira posição no indicador (índice de 62,20 e crescimento de 12,21% nos últimos 12 meses) e continua atrás da Região Sul, que tem a segunda melhor densidade regional (índice de 63,83 e crescimento de 8,17% no período). O Centro-Oeste, que lidera o ranking do indicador por regiões com densidade de 72,03, registrou crescimento de 2,49% nesse período.

Mercado – A prestadora Vivo permanece na liderança do mercado brasileiro de telefonia móvel, com 28,39% de participação – índice que traduz um pequeno aumento em relação aos 28,34% registrados em abril deste ano. A TIM mantém a segunda colocação no mercado e também teve um pequeno aumento na participação: de 25,71% em abril para 25,72% em maio. A diferença de mercado entre as duas prestadoras aumentou de 2,63 para 2,67 pontos percentuais.

A Claro, a terceira, registra 24,33% do mercado (24,24% em abril), seguida da Oi, que teve uma pequena redução para 12,92% (era 13,08%). Em quinto, a Telemig Celular/Amazônia Celular registra 4,58% (4,63% em abril). A 14BrasilTelecom GSM tem 3,64% (era 3,57%) e a CTBC Telecom Celular, 0,33% (era 0,34%), enquanto a Sercomtel Celular manteve os 0,09% registrados no mês anterior.

A tecnologia GSM continua em expansão e na liderança do mercado, com 71.899.693 acessos, ou 68,42% do total. A tecnologia CDMA tem 24.684.803 acessos (23,49%) e a TDMA, 8.460.700 (8,05%). A tecnologia analógica AMPS possui apenas 45.070 acessos (0,04% do total).

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP