Apoio à TV Brasil

0

A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e mais 18 entidades divulgaram nesta quarta-feira (13/2) nota de apoio à Medida Provisória 398/2007, que cria a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), gestora da TV Brasil, classificada como a “espinha dorsal do sistema público de comunicação”.

Intitulada “TV Pública: uma Necessidade Democrática”, a nota destaca a importância do aperfeiçoamento da MP “mediante a consideração das contribuições formuladas pela sociedade civil”, de maneira que atendam “especialmente aos conceitos de gestão, programação e financiamento, de modo a aperfeiçoar o caráter público da EBC e da TV Brasil e garantir sua continuidade nos governos futuros”.

Também assinam a nota o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, a Central Única dos Trabalhadores, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, a Ordem dos Advogados do Brasil, entre outras instituições.

O relator da MP, deputado federal Walter Pinheiro (PT/BA), fez diversas mudanças no texto original encaminhado pelo governo. O relatório proíbe, por exemplo, a TV Brasil de veicular propaganda comercial e altera o sistema de nomeação do conselho da EBC. O deputado sugere criar uma contribuição específica para financiar a nova estatal. Para evitar o aumento da carga tributária, propõe a redução da arrecadação do Fistel proporcional ao volume de recursos do novo tributo, criando um caixa de R$ 300 milhões, aproximadamente, para a nova empresa.

Abaixo, a íntegra da nota:


TV Pública: uma necessidade democrática

As entidades abaixo-assinadas, diante da iminente votação da MP 398/07, que cria a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), gestora da TV Brasil e espinha dorsal do sistema público de comunicação, afirmam:

1. Ratificamos nosso apoio à criação da EBC, na expectativa de um sistema público de comunicação, ressaltando sua importância para a democracia brasileira e sua necessidade para a consolidação da comunicação como direito social e humano.

2. Diferentemente das principais democracias consolidadas no mundo, que contam com um sistema público de radiodifusão, o Brasil até hoje não deu esse passo necessário.

3. Defendemos que a nova TV Pública deve ser uma referência para as demais televisões no que diz respeito à qualidade da programação e ao estabelecimento de mecanismo de participação e envolvimento da sociedade na sua gestão, produção e programação, bem como no encaminhamento de críticas e sugestões pela população.

4. Entendemos que a TV Pública deve manter independência tanto em relação aos governos como ao mercado, produzindo conteúdo de interesse público, sintonizada com as necessidades da sociedade.

5. Ressaltamos que a TV pública deve considerar o cenário de convergência tecnológica, buscando formas de agregar à sua rede uma oferta de serviços digitais, viabilizando a inclusão social.

6. Repudiamos as tentativas de desqualificação da TV Pública que tentam obstaculizá-la ou retirar-lhe as prerrogativas indispensáveis para o seu bom desempenho, cerceando a pluralidade da sua programação e a busca de fontes de financiamento não governamentais.

7. Por tudo isso, defendemos a aprovação da Medida Provisória 398/07, entendendo que ela é o primeiro passo na direção da criação do sistema público de comunicação no Brasil.

8. Reivindicamos, todavia, o aperfeiçoamento da MP, mediante a consideração das contribuições formuladas pela sociedade civil, movimentos sociais, movimentos que lutam pela democratização da comunicação, pesquisadores e trabalhadores da comunicação. Tais contribuições dizem respeito especialmente aos conceitos de gestão, programação e financiamento, de modo a aperfeiçoar o caráter público da EBC e da TV Brasil e garantir sua continuidade nos governos futuros.

9. Por fim, afirmamos que estamos mobilizados para defender a implantação da TV Pública brasileira.

Brasília, 13 de fevereiro de 2008.

Comissão de Mobilização pela I Conferência Nacional de Comunicações

1) FNDC – Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação

2) MNDH – Movimento Nacional de Direitos Humanos

3) Fenaj – Federação Nacional dos Jornalistas

4) CUT – Central Única dos Trabalhadores

5) Cfp – Conselho Federal de Psicologia

6) Abccom – Associação Brasileira de Canais Comunitários

7) CDHM – Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Dos Deputados

8) Subcomissão de TV e Radiodifusão da Comissão de Ciência, Tecnologia, Comunicação e Informática

9) Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social

10) Fitert – Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Rádio e Televisão

11) Lapcom-Unb – Laboratório de Pesquisa em Comunicação-Unb

12) Abraço – Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária

13) Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão – Ministério Público Federal

14) Amarc-Brasil – Associação Mundial das Rádios Comunitárias

15) Enecos – Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social

16) MST – Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

17) Arpub – Associação das Rádios Públicas Do Brasil

18) Campanha Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania

19) OAB – Ordem dos Advogados Do Brasil.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP