Asas universitárias

0

As três equipes de AeroDesign, formadas por 39 estudantes da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli/USP), Escola de Engenharia de São Carlos (EESC-USP) e Universidade Federal de Itajubá, estão com os três aviões prontos para representar o Brasil na SAE Aerodesign East Competition, iniciativa a cargo da SAE International, programada para ocorrer entre 4 e 6 de maio próximos, em Dallas, no estado do Texas, Estados Unidos. Os aviões, em escala reduzida e radiocontrolados, foram projetados, construídos e testados pelos estudantes dentro das faculdades. Na SAE Aerodesign East estão inscritas 73 equipes, constituídas por estudantes da Europa e América do Norte, além do Brasil. As equipes brasileiras conquistaram as vagas na competição ao receberem as melhores pontuações na VIII Competição SAE BRASIL AeroDesign, realizada em setembro de 2006, em São José dos Campos, SP.

Pela Classe Regular, na qual o Brasil já foi campeão três vezes nos Estados Unidos em (em 2002, 2005 e 2006), a equipe Keep Flying, da Poli/USP, campeã da Competição SAE BRASIL AeroDesign, ano passado, levará um avião simples, segundo o capitão da equipe, o estudante Rodrigo Sauri. A estratégia da equipe para o projeto apresentar bom desempenho nos EUA foi projetar todas as estruturas do protótipo de maneira simultânea visando obter uma otimização global da aeronave. O avião da equipe é monoplano, pesa 2,6 quilos e é capaz de carregar até 10 quilos. Da mesma categoria, a equipe mineira Uirá, de Itajubá, vice-campeã da competição brasileira em 2006, aposta em um avião de 3,5 quilos, capaz de carregar 11,1 quilos.

RUMO AO BICAMPEONATO – Pela Classe Aberta, o Brasil estará representado pela equipe EESC-USP OPEN, da Escola de Engenharia de São Carlos-USP, que acumula os títulos de campeã brasileira e campeã da SAE Aerodesign East Competition em 2006. A equipe aponta como ponto forte do projeto a leveza, obtida com a utilização de vários materiais, principalmente madeira balsa, e a aplicação de elastômero (espécie de borracha) no lugar da mola de fibra do sistema de amortecimento. O monoplano pesa 5 quilos e foi projetado para carregar até 20 quilos em carga útil. “Estamos otimistas para o bicampeonato, porque aperfeiçoamos o projeto”, destaca Cecília Pereira Machado, responsável pela parte estrutural do avião e a única mulher da equipe.

O Projeto AeroDesign é uma iniciativa da SAE BRASIL, sociedade dos engenheiros da mobilidade, cujo início data de 1999 e que deverá realizar-se pela nona vez consecutiva no próximo mês de outubro,

A Competição tem sido alvo de grande interesse no meio universitário, envolvendo sempre número crescente de estudantes em nível de graduação e pós-graduação em Engenharia, Física e Ciências Aeronáuticas, atraídos pelo desafio de projetar e construir aeronaves, em escala reduzida, em conformidade com o Regulamento da Competição, capazes de superar sucessivas baterias de testes demonstrando capacidade de vôo controlado, para cargas úteis crescentes, até as condições limite do projeto. A avaliação e classificação das melhores equipes são feitas por meio de duas etapas: Competição de Projeto e Competição de Vôo.

Para Vilmar Fistarol, presidente da SAE BRASIL, a Competição SAE BRASIL AeroDesign demonstra o potencial dos futuros engenheiros aeronáuticos brasileiros, que já conquistaram diversos títulos na competição internacional, realizada nos Estados Unidos. “Nesta Competição, mostramos para o mundo a capacidade de nossos futuros engenheiros para desenvolver projetos inovadores no setor aeronáutico”, afirma Fistarol.

Veja as melhores colocações das equipes brasileiras nos Estados Unidos:

CLASSE REGULAR
1º lugar em 2006 – Equipe ALE-UFMG, da Universidade Federal de Minas Gerais.
2º lugar em 2006 – Equipe Tucano, da Universidade Federal de Uberlândia.
3º lugar em 2005 – Equipe Car-Kará, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.
3º lugar em 2004 – Equipe Car-Kará, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2004).
2º lugar em 2004 – Equipe CEAV/UAV, da Universidade Federal de Minas Gerais,
1º lugar em 2002 – Equipe Hércules/Abaquaraçu, da Escola de Engenharia de São Carlos/ USP.
2º lugar em 2001 – Equipe Aer2001, do Instituto de Tecnologia Aeroespacial – ITA.
2º lugar em 2000 – Equipe EESC-USP, da Escola de Engenharia de São Carlos da USP.

CLASSE ABERTA
1º lugar em 2006 – Equipe EESC-USP OPEN, da Escola de Engenharia de São Carlos/USP.
4º lugar em 2005 – Equipe Leviatã, do ITA.
3º lugar em 2004 – Equipe Car-Kará, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.


SAE BRASIL – Sociedade de Engenheiros da Mobilidade
A SAE BRASIL é uma associação sem fins lucrativos e que congrega pessoas físicas (engenheiros, técnicos e executivos) unidas pela missão comum de disseminar técnicas e conhecimentos relativos à tecnologia da mobilidade em suas variadas formas: terrestre, marítima e aeroespacial.
A SAE BRASIL foi fundada em 1991 por executivos dos segmentos automotivo e aeroespacial, conscientes da necessidade de se abrirem as fronteiras do conhecimento para os profissionais brasileiros da mobilidade, em face da integração do País ao processo de globalização da economia, ora em seu início, naquele período. Desde então a SAE BRASIL tem experimentado extraordinário crescimento, totalizando mais de 4 mil associados e 11 seções regionais distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, constituindo-se hoje na mais importante sociedade de engenharia da mobilidade do País.
A SAE BRASIL é filiada à SAE International, uma associação com os mesmos fins e objetivos, fundada em 1905, nos Estados Unidos, por líderes de grande visão da indústria automotiva e da então nascente indústria aeronáutica, dentre os quais se destacam Henry Ford, Thomas Edison e Orville Wright, e tem se constituído, ao longo de mais de um século de existência, em uma das principais fontes de normas, padrões e conhecimento relativos aos setores automotivo e aeroespacial em todo o mundo, com mais de 5 mil normas geradas e mais de 85 mil sócios distribuídos por 93 países.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP