Consumidor mais exigente

0

A Agência Brasil comemora hoje os 16 anos de publicação do Código de Defesa do Consumidor, traçando um perfil das mudanças e apontando a importância dos Procons na vida do brasileiro. O texto dessa reportagem especial é da repórter Sabrina Craide. Boa leitura:

 

Brasília – Dezesseis anos após a publicação do Código de Defesa do Consumidor, os brasileiros têm bastante a comemorar. O presidente do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), órgão do Ministério da Justiça, Ricardo Morishita, o quadro do consumo no Brasil está avançando cada vez mais. “A cada ano, o consumidor brasileiro está mais atento, procura se informar sobre seus direitos antes de contratar. Isso é uma demonstração muito grande de que o direito do consumidor no Brasil foi uma grande conquista da sociedade, e estamos avançando”, avalia Morishita.

Para ele, as empresas precisam proteger o consumidor não apenas quando fazem os anúncios de seus produtos, mas também quando os consumidores têm problemas com os produtos que adquirem ou com os serviços que contratam. De acordo com Rodrigo Daniel dos Santos, consultor jurídico do Instituto Brasileiro de Estudos e Defesa de Relações de Consumo (Ibedec), o Código do Consumidor tem sido constantemente validado por determinações que confirmam a necessidade de proteção ao consumidor. Ele lembra, como uma das principais conquistas dos últimos anos, a decisão do Supremo Tribunal Federal que determinou que o Código de Defesa do Consumidor também deve ser aplicado a todo o sistema bancário brasileiro.

Rodrigo Daniel dos Santos acredita que, com o trabalho de associações como o do Ibedec, do Ministério Público e dos Programas de Orientação e Defesa do Consumidor (Procons), os consumidores estão mais conscientes de seus direitos e lutando mais por ele. “Os consumidores estão vendo que recorrer ao Judiciário, embora algumas vezes o processo seja demorado, vale a pena, porque ele vai ser ressarcido de seu prejuízo e também fará com que aquele fornecedor não mais cometa abusos contra outros consumidores.”

Para o chefe de gabinete do Procon de São Paulo, Carlos Coscarelli, o consumidor está cada vez mais consciente de seus direitos e as empresas, de seus deveres. “O consumidor acaba indo atrás de seus direitos, mesmo quando isso implique em alguma perda de tempo e mesmo que o prejuízo sofrido não seja de muito valor”, avalia Coscarelli.

 

A força dos Procons

Brasília – Os brasileiros comemoram hoje, nesta quinta-feira dia 15 de março de 2007, o Dia Mundial do Consumidor. Atualmente, os cidadãos têm importantes aliados na resolução de seus problemas junto a empresas e prestadores de serviços, como é o caso dos Programas de Orientação e Defesa do Consumidor (Procons), presentes em todos os estados brasileiros, no Distrito Federal e em 568 municípios, prestando atendimento, dando orientações e buscando o entendimento entre consumidores e empresas. Ou seja, os Procons estão presentes em pouco mais de 10% dos municípios.

Os Procons atuam principalmente na educação aos consumidores, com realização de palestras e distribuição de materiais, e no atendimento ao consumidor, depois que este se sente prejudicado, e a tentativa de acordo com a empresa envolvida. Mas os Procons também fazem a fiscalização de denúncias de irregularidades e a aplicação de sanções às empresas. As multas previstas pelo Código de Defesa do Consumidor, de acordo com a gravidade da infração, variam de 200 a 3 milhões de Ufirs (Unidade de Referência Fiscal), o que corresponde a R$ 212 a R$ 3,1 milhões.

O Procon que realiza mais atendimentos em todo o país é o do estado de São Paulo, que atendeu no ano passado mais de 480 mil pessoas. Lá, cerca de 70% dos problemas levados ao órgão são resolvidos imediatamente. Para o chefe de gabinete do Procon de São Paulo, Carlos Coscarelli, os Procons são um grande apoio aos consumidores brasileiros, pois são uma instância mais rápida que o Judiciário para a solução dos pequenos problemas.

Procons sofrem pressões em pequenas cidades


Brasília – O consultor jurídico do Instituto Brasileiro de Estudos e Defesa de Relações de Consumo (Ibedec), Rodrigo Daniel dos Santos, defende que o aumento do número de Programas de Orientação e Defesa do Consumidor (Procons) nos municípios brasileiros acompanhe uma busca por independência. Segundo ele, nas pequenas cidades os Procons sofrem pressões políticas dos comerciantes locais, pois os cargos, muitas vezes, são indicados pelo poder Executivo local.

“É preciso que os cargos dos Procons deixem de ser preenchidos por funcionários indicados politicamente e passem a ser preenchidos por profissionais de carreira, com quadro próprio e atuação independente e autônoma”, explica Santos. Atualmente, os cidadãos têm importantes aliados na resolução de seus problemas junto a empresas e prestadores de serviços, como é o caso dos Programas de Orientação e Defesa do Consumidor (Procons), presentes em todos os estados brasileiros, no Distrito Federal e em 568 municípios. Ou seja, os Procons estão presentes em pouco mais de 10% dos municípios.

 


 

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP