#FORATEMER

0

Desde o último dia 12 de maio, Michel Temer ocupa a cadeira da presidenta eleita do Brasil, Dilma Rousseff, procurando impor ao país uma agenda que chama de “ponte para o futuro”, que na verdade conduz o Brasil e os brasileiros para o abismo de um projeto rechaçado nas urnas pelo voto de 54 milhões de pessoas que reconduziram Dilma Rousseff ao Palácio do Planalto. Além de um “masculinistério” envolto em corrupção, que levou à queda de três ministros em menos de 30 dias de interinidade, Temer orgulha-se de entrar para a história como o mordomo dos mais vis interesses em torno dos quais se aliaram as forças mais obscuras do Brasil para dar um golpe no Estado Democrático de Direito, onde o voto da maioria foi cassado na forma de um impeachment que não se sustenta por crime de responsabilidade. São de responsabilidade os crimes cometidos ao longo da História pelos defensores da saída de Dilma do Planalto, que sempre contaram com a certeza de impunidade aliando-se à plutocrática grande imprensa e aos setores mais atrasados do Judiciário que envergonhariam as pilastras sobre as quais a Justiça e as leis deveriam estar assentadas

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.