HORA DO PLANETA DA ONÇA PINTADA NO BRASIL

0

Dois ícones brasileiros foram escolhidos para representar o Brasil em uma campanha da Rede WWF na América Latina. Nela, os internautas podem escolher qual causa ambiental que considerem mais importante. As opções são a onça-pintada e a Floresta Amazônica. Também fazem parte da campanha: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai e Peru. Para participar, basta clicar no link que aparece na home do site do WWF-Brasil (wwf.org.br) ou, se preferir, ir direto para a página da campanha  Hora do Planeta (www.horadoplaneta.org).

 

No Brasil, a votação faz parte das ações programadas para a Hora do Planeta 2016, maior ato simbólico para enfrentar as mudanças climáticas, que acontece no sábado, 19 de março, quando milhares de pessoas, cidades e empresas apagam as suas luzes por sessenta minutos, entre 20h30 e 21h30.

Na campanha, o país com mais votos será o vencedor e terá sua causa divulgada em diferentes espaços da Rede WWF e do WWF-Brasil – como sites e redes sociais.

Entre as atividades programadas para a Hora do Planeta 2016, está a Horinha do Planeta, 19 de março, a partir das 9h, evento organizado pelo WWF-Brasil no Parque Laje, Rio de Janeiro, com intuito de conscientizar as crianças para a importância da conservação ambiental.

A pedalada em São Paulo, também organizada pelo WWF-Brasil e realizada em 19 de março, é outra ação para celebrar a Hora do Planeta 2016. O início será às 18h30, na Avenida Professor Noé Azevedo (altura do número 38). A Avenida Paulista faz parte do percurso que termina na Praça do Ciclista. Os participantes receberão velas que serão acesas entre 20h30 e 21h30, quando as luzes do local estiverem apagadas.

 

CAMPANHA DA REDE WWF NA AMÉRICA LATINA

 

Saiba mais sobre os dois representantes do Brasil nessa ação:

 

Onça-pintada

Quem acompanhava – ou ainda acompanha – as divertidas histórias do personagem Chico Bento, de Maurício de Souza, já ouviu falar dela. A “dona onça” é o maior felino das Américas. Uma espécie emblemática das matas brasileiras e peça-chave para as ações de conservação dos nossos biomas.

A destruição dos habitats, aliada à caça predatória, faz com que as populações de onça-pintada reduzam em ritmo acelerado. Prova disso é que ela foi classificada pela União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) e pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) como espécie vulnerável e está no apêndice I da Convention on International Trade in Endangered Species of Wild Fauna and Flora (Cites) – em português, “Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Selvagens Ameaçadas de Extinção”.

Floresta Amazônica

Ela é mundialmente famosa. Infelizmente nem sempre pelos melhores motivos. Se por um lado, a Floresta Amazônica é rica e importante em cada árvore e animal que a compõem – sendo a principal cobertura vegetal do Brasil, por outro, ela é também alvo de agentes que representam o pior lado do “progresso”.

O desmatamento é o grande inimigo, e coloca o futuro da Amazônia em risco, considerando as diversas atividades predatórias, como a extração de madeira, a mineração e a conversão da floresta em pastagens e áreas de agricultura.

Apesar dos grandes esforços para a conservação da floresta, a perda anual da cobertura florestal permanece em níveis alarmantes. Isso pode deflagrar mudanças que levam à redução das chuvas e aumento das secas – questões que podem afetar todo o planeta.

A boa notícia é que 80% da Floresta Amazônica original permanecem praticamente intactos. Mas isso também é motivo para alerta: ainda é possível cuidar desse patrimônio de imenso valor para toda a humanidade.

 

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.