Jovens no trânsito

0

O jovem brasileiro tem consciência de que é imprudente no trânsito, reconhece que essa imprudência é ainda maior quando está em grupo e acredita que este comportamento é motivado pela adrenalina.  Apesar de ser a principal vítima de acidentes, não se sente o responsável pela diminuição desses números. É o que revela a pesquisa O Jovem e o Trânsito, realizada pelo IBOPE para Programa Volvo de Segurança no Trânsito, Perkons (empresa de equipamentos de fiscalização eletrônica), Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia. O estudo foi divulgado durante a 1º Semana Mundial de Prevenção de Acidentes de Trânsito das Nações Unidas, organizada pela ONU, pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde.

O IBOPE entrevistou mil jovens entre 16 e 25 anos em 66 cidades brasileiras com mais de 300 mil habitantes. Esta é a primeira vez que uma pesquisa nacional traça o perfil do jovem no trânsito e identifica o seu pensamento sobre o assunto. O relatório da pesquisa será encaminhado para a ONU/OMS em Genebra, na Suíça. O objetivo é desenvolver ações que contribuam para a redução do número de acidentes e mortes envolvendo jovens.

Para 88% dos entrevistados, o jovem dirige mais depressa. Destes, 39% acreditam que o que impulsiona este comportamento é a adrenalina e 30% acreditam que é a bebida.  De acordo com os resultados da pesquisa, para 86% dos jovens entrevistados o comportamento de risco no trânsito é intensificado quando o jovem está em grupo de dois ou mais amigos.

Dados de 2005 do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) demonstram que dos 26.409 mortos em acidentes no país, 7.132 tinham entre 18 e 29 anos, ou seja, 27%.  No entanto, o jovem não pensa que ele, como motorista, é o responsável pela redução dos índices de acidentes de trânsito. Apenas 10% dos entrevistados que já se envolveram em acidentes declararam, em respostas espontâneas, que o motorista jovem é o responsável pela redução de acidentes. Apesar disso, 37% acreditam que o motorista é o responsável pela queda desses números.

Entre os que já se envolveram em acidentes de trânsito, 57% declaram que o motivo dos acidentes é imprudência do motorista, seguida pelo excesso de velocidade, com 15% das respostas, e pela bebida, com 9%.

A pesquisa revelou também um descrédito dos jovens em relação às autoridades de trânsito e a falta de respeito às leis. Do total de entrevistados, 55% declarou que a fiscalização eletrônica é mais eficiente que a feita por agentes de trânsito. 

Esse desrespeito à legislação também é demonstrado pelo número de jovens com menos de 18 anos que dirigem sem ter carteira de habilitação. Do total de entrevistados com menos de 18 anos, 20% declararam que dirigem de vez em quando e, destes, 60% aprenderam a dirigir com os pais.

“Há uma clara conivência dos pais nesse comportamento imprudente. Além dos pais ensinarem a dirigir, nos grupos de discussão, os jovens declararam que dirigem os carros dos pais”, avalia a coordenadora da pesquisa, a pedagoga Nereide Tolentino. Pelo Código de Trânsito Brasileiro, entregar veículo para menores de 18 anos é crime.

As quatro principais sug estões dos jovens para melhorar o trânsito e reduzir o número de acidentes são mais investimento em campanhas educativas, em fiscalização, aumento da punição e maior investimento em educação de trânsito, nesta ordem.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP