LUSH DÁ UM BANHO DE LIBERDADE NA WEB

0

De 25 de novembro a 07 de dezembro de 2016 a Lush uniu forças com a AccessNow para a nova fase de sua campanha global #Keepiton que luta pelo fim das decisões governamentais que pedem o bloqueio da internet. Com início marcado para a Black Friday, a campanha #KeepitOn será lançada no website global da LUSH www.lush.com (No Brasil www.lush.com.br) em 40 países ao redor do mundo, onde as equipes e organizações trarão conteúdos esclarecedores sobre como a violação dos direitos digitais podem nos afetar, convidando os usuários e clientes a se juntar à causa, assinando uma petição online pelo link www.accessnow.org/keepiton, que pede aos lidere globais para manter a internet online (#KeepItOn).

No ultimo dia da campanha, quarta-feira, 07 de Dezembro, estas petições serão entregues pessoalmente aos líderes de governo no Fórum de Governaça da Internet (Internet Governance Forum – IGF 2016), onde delegados da ONU estarão reunidos em Guadalajara, no Mexico para discutir o futuro da internet aberta. Mais de 3 mil pessoas do mundo inteiro vão participar do encontro, em um momento crucial para solicitar aos líderes voz ativa no combate aos bloqueios de internet.

Um banho de liberdade
Error 404 é a bomba de sal de banho criada para combater os bloqueios de internet. Error 404 é a mensagem de erro que aparece no navegador quando há um bloqueio de internet, junto à frase “Página não encontrada”. O produto estará disponível em todos as lojas Lush e no e-commerce a partir da Black Friday, 25 de novembro de 2016.
A campanha #Keepiton espera arrecadar £250.000 globalmente com o lucro deste produto em edição limitada. A verba será destinada a um Fundo Digital que além de apoiar a Access Now, abrirá aplicações para doar os recursos à organizações globais de ativismo digital que lutam para manter a internet livre, aberta e segura ao promover políticas, advocacy e tecnologia para garantir uma comunicação segura e aberta. Estas organizações estão na linha de frente da campanha #KeepitOn
Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.