O BOM DA VIDA É #ENVELHECERSEMVERGONHA

0

Após impactar milhares de pessoas em 2015, a campanha “Envelhecer Sem Vergonha – qualidade de vida não tem idade”, da Pfizer, retoma o debate sobre os estereótipos que envolvem a terceira idade com o videocase “Diversão não tem idade”, lançado em sua fanpage.  No material, um grupo de jovens e outro formado por idosos são convidados a experimentar formas de entretenimento diferentes.  Assim, enquanto os representantes da terceira idade conhecem o agito de uma balada de música eletrônica, os mais novos acabam revendo seus conceitos em um baile de terceira idade, evento que até então associavam a ritmos lentos e pouca animação.

“Com essa troca de experiências entre as gerações a ideia foi estimular a reflexão e questionar os tabus associados à velhice que ainda persistem no imaginário coletivo do brasileiro: a visão errônea, por exemplo, de que o idoso é necessariamente mais lento que os mais jovens, sente mais cansaço ou está sempre sem energia”, diz o diretor de Assuntos Corporativos da Pfizer, Ciro Mortella.

 

A campanha

A campanha “Envelhecer Sem Vergonha” faz parte da iniciativa global Get Old, criada pela Pfizer em 2012, nos Estados Unidos. Esse movimento reuniu especialistas e várias organizações para compartilhar diferentes abordagens sobre o envelhecimento, incluindo mudanças no estilo de vida, com o objetivo de ajudar as pessoas em seu processo de amadurecimento.

No Brasil, a iniciativa recebeu uma identidade diferente, totalmente alinhada com o espírito irreverente e criativo do brasileiro.  Por meio de variadas intervenções na cidade e com ações digitais, como a fanpage e o

portal www.envelhecersemvergonha.com.br,  a ideia é incentivar uma reflexão positiva sobre a maturidade, mostrando como as diferentes gerações enxergam e planejam o envelhecimento. Agora, a iniciativa será expandida para toda a América Latina, sob a marca “Envelhecer com Orgulho”.

Ao discutir o envelhecimento de um jeito leve e divertido, o objetivo da Pfizer é ajudar a dissipar os temores da população em relação à maturidade, de modo que as pessoas possam repensar o significado dessa etapa da vida. “Vale lembrar que o envelhecimento representa uma conquista da sociedade, pois é resultado dos avanços na prevenção e no tratamento das doenças. O desafio, agora, é conscientizar cada um a assumir um papel ativo nesse processo para preservar sua saúde ao longo dos anos e aproveitar cada fase com plenitude”, complementa Mortella.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.