O CENTENÁRIO DO TAUE MATSURI EM OKAZAKI

0

Os japoneses são apegados às tradições milenares, muitas delas de origem rural como o Festival de Taue de Okazaki, na Província de Aichi, na região central do país e que foi elevada à condição de cidade em 1916. Como passaram a contar os festejos que existiam antes em pequenos vilarejos a partir de 1916, este ano o Taue Matsuri de Okazaki, que marca o início do plantio do arroz, completa 100 anos e por tratar-se de data importante e significativa para os residentes nessa importante região do país, o príncipe Akishino e a princesa Kiko participaram do início das festividades. As imagens do fotógrafo Marcelo Hide* registraram esse momento histórico de uma comunidade que se orgulha de apresentar as menores taxas de desemprego do país por força da potência industrial que se tornou sem, contudo, perder a essência de suas festas.

OKAZAKI, ESTADO DE AICHI , JAPÃO - 07/06/2015 O principe Akishino e a Princesa Kiko visitam a cidade de Okazaki durante as festividades de 100 anos do TAUE MATSURI , festival de plantio de arroz  que simboliza o  início do plantio de arroz na região central do  Japão. Foto : Marcelo Hide/Fotos públicas

OKAZAKI, ESTADO DE AICHI , JAPÃO – 07/06/2015
O principe Akishino e a Princesa Kiko visitam a cidade de Okazaki durante as festividades de 100 anos do TAUE MATSURI , festival de plantio de arroz que simboliza o início do plantio de arroz na região central do Japão.
Foto : Marcelo Hide/Fotos públicas

OKAZAKI, ESTADO DE AICHI , JAPÃO - 07/06/2015 O principe Akishino e a Princesa Kiko visitam a cidade de Okazaki durante as festividades de 100 anos do TAUE MATSURI , festival de plantio de arroz  que simboliza o  início do plantio de arroz na região central do  Japão. Foto : Marcelo Hide/Fotos públicas

OKAZAKI, ESTADO DE AICHI , JAPÃO – 07/06/2015
O principe Akishino e a Princesa Kiko visitam a cidade de Okazaki durante as festividades de 100 anos do TAUE MATSURI , festival de plantio de arroz que simboliza o início do plantio de arroz na região central do Japão.
Foto : Marcelo Hide/Fotos públicas

OKAZAKI, ESTADO DE AICHI , JAPÃO - 07/06/2015 O principe Akishino e a Princesa Kiko visitam a cidade de Okazaki durante as festividades de 100 anos do TAUE MATSURI , festival de plantio de arroz  que simboliza o  início do plantio de arroz na região central do  Japão. Foto : Marcelo Hide/Fotos públicas

OKAZAKI, ESTADO DE AICHI , JAPÃO – 07/06/2015
O principe Akishino e a Princesa Kiko visitam a cidade de Okazaki durante as festividades de 100 anos do TAUE MATSURI , festival de plantio de arroz que simboliza o início do plantio de arroz na região central do Japão.
Foto : Marcelo Hide/Fotos públicas

OKAZAKI, ESTADO DE AICHI , JAPÃO - 07/06/2015 O principe Akishino e a Princesa Kiko visitam a cidade de Okazaki durante as festividades de 100 anos do TAUE MATSURI , festival de plantio de arroz  que simboliza o  início do plantio de arroz na região central do  Japão. Foto : Marcelo Hide/Fotos públicas

OKAZAKI, ESTADO DE AICHI , JAPÃO – 07/06/2015
O principe Akishino e a Princesa Kiko visitam a cidade de Okazaki durante as festividades de 100 anos do TAUE MATSURI , festival de plantio de arroz que simboliza o início do plantio de arroz na região central do Japão.
Foto : Marcelo Hide/Fotos públicas

POR YUME IKEDA, DE TOKYO

Os japoneses são grandes consumidores de arroz o qual denominam de gohan. O alimento está presente tanto na evolução da gastronomia japonesa quanto nos seus rituais. Os xintoístas por exemplo fazem uso das palhas de arroz para demarcar territórios e elementos considerados sagrados. O arroz também serviu de moeda de pagamento aos samurais no período das primeiras dinastias e a quantidade de arroz era expressão de riqueza em toda a era medieval. Em torno do arroz se desenvolveram também indústrias como as fabricantes de panelas elétricas chamadas denki nabe, presente em todos os lares, enquanto nas áreas rurais e entre os japoneses mais tradicionalistas é a gohan nave, uma panela própria para arroz fabricada no Japão, a estrela no preparo do alimento.

O plantio do arroz, portanto, é um ritual, uma cerimônia que se reveste de grande significado para a cultura local e tem no festival Taue Matsuri seu ponto alto. A presença do príncipe e da princesa subscrevem com perfeição o sentido ritual desse momento para os japoneses.  Do sushi ao onigiri, o bolinho de arroz, ele está presente na vida de todos. A festa, o Taue Matsuri, consiste no plantio das primeiras mudas, aquelas nas quais são depositados os votos e a esperança de uma colheita farta ao som de música e dança. Com a presença do príncipe e da princesa na cidade, os seus cidadãos envergaram roupas rituais novas, coloridas, porque a saudação ao plantio requer essa alegria de viver que o arroz, o gohan, nos empresta. As festividades, reconhecidas pela Unesco como bem imaterial do Japão, são recadas à bebida feita pelo arroz fermentado, o saquê, afinal o grão é o grande astro e apenas emprestou seu brilho para o cortejo dos príncipes japoneses que cultivam esses ritos, na verdade o DNA do Japão. O talento indiscutível de Marcelo Hide revela esses importantes traços da nossa cultura.

* Marcelo Hide (Marcelo Hideyuki Date) é brasileiro, nasceu na cidade de Presidente Prudente, Estado de São Paulo, onde começou a carreira como repórter fotográfico no jornal Oeste Notícias. Ganhou destaque na mídia nacional com a cobertura dos conflitos agrários na região conhecida como Pontal do Paranapanema, realizando trabalhos para os jornais O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, O Globo e Jornal da Tarde, além das revistas Veja, Isto É e Época. Foi convidado a trabalhar como free-lancer fixo no jornal O Estado de S. Paulo, em São Paulo, onde ficou por dois anos. Voltou ao interior, trabalhou como editor de fotografia da revista Opção. Mora no Japão desde 2001, no Estado de Aichi, onde realiza trabalhos jornalísticos desde 2012, após obter a credencial internacional de jornalista. Colabora com o jornal O Estado de S. Paulo e Agência Estado, Folha de S.Paulo e Folhapress e é fotógrafo associado do Fotos Públicas.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP