O OUTUBRO ROSA DA MAMOGRAFIA

0

É importante a mulher conhecer o próprio corpo por meio do autoexame, mas essa prática não é tão eficaz quanto à mamografia para o diagnóstico precoce do câncer de mama. Isso porque um tumor na região, para ser percebido manualmente pelas mulheres, precisa ter pelo menos 2 cm de tamanho. Já a mamografia permite detectar lesões ainda não-palpáveis e os chamados carcinomas in situ (a fase mais inicial do câncer de mama). Essa é a mensagem da campanha “Mãos quase perfeitas”, lançada pelo A.C.Camargo Câncer Center, com assinatura da agência J.Walter Thompson, em alusão ao Outubro Rosa, mês de conscientização mundial sobre o câncer de mama.

 

A campanha ressalta que mesmo mulheres com mãos talentosas e sensíveis, como artistas plásticas e bordadeiras, precisam ir além do autoexame. O conceito traz imagens radiológicas obtidas na mamografia que ganham contornos coloridos e floridos e frases que ressaltam o papel do exame para o diagnóstico precoce,  consequentemente gerando redução de mortalidade por câncer de mama. Farão parte da campanha filmes que serão veiculados nas mídias sociais e material em pontos de ônibus.

 

Levantamento inédito realizado pelos Departamentos de Epidemiologia e de Mastologia do A.C.Camargo Cancer Center junto a 4527 pacientes diagnosticadas com câncer de mama e tratadas na instituição desde 2000 mostra que 76% dos casos foram descobertos nas fases mais iniciais de desenvolvimento da doença (entre os estágios 0 a 2). Além disso, o diagnóstico precoce, conforme mostra o trabalho, está diretamente associado com a queda de mortalidade, ou seja, quanto mais cedo foi descoberta a doença, maior o índice de sucesso no tratamento. Entre as pacientes que descobriram a doença em estadio I (96% delas estão vivas cinco anos após o tratamento), estadio II (89,2%), estadio III (71,6%) e estadio IV (30,3%).

 

“Ao avaliarmos esses dados, dividindo os períodos em quinquênios, fica evidente que houve uma melhora estatisticamente significativa na sobrevida das pacientes nos últimos anos em comparação com o quinquênio de 2000 a 2004, demonstrando que há uma evolução no entendimento da doença e da importância do tratamento personalizado em um centro especializado na doença”, destaca a cirurgiã oncologista e diretora de Mastologia do A.C.Camargo, Fabiana Baroni Makdissi.

 

O levantamento também trouxe dados que legitimam a importância da mamografia nesta faixa etária entre 40 e 50 anos, com repetição anual, para mulheres sem sintomas ou história prévia de câncer de mama. Dentre os 4527 casos analisados, 4 entre 10 pacientes foram diagnosticadas antes dos 50 anos (sendo 11,4% abaixo dos 39 anos e 28,7% dos 40 aos 49 anos). “Embora o pico de incidência de câncer de mama se dê entre os 50 e 69 anos, uma parcela grande de pacientes é beneficiada pelo diagnóstico precoce antes dessa idade. É importante discutir com o médico especialista as características de cada indivíduo e campanhas como estas demonstram reflexo positivo na conscientização e na desmistificação no diagnóstico e tratamento desta doença”, ressalta Fabiana.

 

Com base nesses números, a Diretora de Criação da J. Walter Thompson, Luciana Cardoso, explica que a estratégia com a campanha “Mãos quase perfeitas” é ressaltar a importância da mamografia e mostrar que é preciso ir além do autoexame, mesmo para as mulheres com grandes habilidades manuais e grande sensibilidade, como artistas plásticas e bordadeiras. “Convidadas para serem protagonistas da campanha, essas mulheres aceitaram imediatamente reforçar essa mensagem de conscientização sobre a importância fundamental da mamografia para alertar outras mulheres”, afirma.

 

O câncer de mama, de acordo com o Globocan 2012, é o câncer mais comum entre as mulheres no mundo, com cerca de 1,6 milhão de novos casos por ano, representando 25% de todos os cânceres. É a quinta principal causa de mortalidade por câncer no mundo (522 mil mortes/ano). No Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), são estimados 57.960 novos casos da doença em 2016. 

 

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP