OLYMPIKUS INVESTE PESADO EM RUNNING

0

A Olympikus, maior marca esportiva do Brasil, investiu cerca de R$ 15 milhões para mostrar que a qualidade e a tecnologia da sua nova coleção de running estão no mesmo nível de competitividade das principais marcas do mercado. O projeto The Final Test faz parte da campanha de running e será lançado em todo o Brasil. Criado pela DM9Sul, traz uma série com três testes – Teste Cego Definitivo, Teste dos Especialistas e Teste dos Fanáticos – que pretendem mostrar de forma transparente qual a percepção de especialistas, atletas profissionais  e amadores sobre os produtos da Olympikus.

 

 


Um dos destaques do projeto é o Teste Cego Definitivo, que escolheu dois medalhistas paralímpicos, referência em suas categorias, para testar os produtos da Olympikus e de quatro outras marcas. Os produtos foram selecionados de acordo com suas características e faixa de preço. Os atletas cegos Cristian Valenzuela (Chile), primeiro medalhista paralímpico do seu país, e Terezinha Guilhermina (Brasil), a velocista paralímpica mais rápida do mundo segundo o Guiness Book, foram os escolhidos e testaram os modelos Rio 2 e Skin Change da Olympikus, respectivamente.

Os tênis da Olympikus e das outras marcas foram distribuídos aleatoriamente nas raias de uma pista de corrida. Os atletas calçavam os pares, corriam e, ao final, atribuíam uma nota de 0 a 5 para cada um dos modelos, citando suas características mais marcantes. Os produtos da Olympikus testados receberam nota 3 do chileno e 5 da brasileira. Para Valenzuela, o Rio 2 é leve, rápido e confortável. Para Terezinha, o que mais chamou a atenção no Skin Change foi a leveza, ideal para treinos de alta intensidade, além da flexibilidade, que permite uma boa mobilidade do pé dentro do tênis e facilita a execução do movimento.

O segundo teste, chamado Teste dos Especialistas, levou os produtos da Olympikus para serem testados na Jamaica e no Japão. Na Jamaica, terra dos grandes campeões de atletismo, o corredor profissional Shavon Barnes, do Racers Track Club, testou o modelo Skin Change nas ruas e nas pistas. Segundo ele, todo mundo deveria ter um tênis desse. “É muito confortável e tem um bom amortecimento. Eu gostei da ventilação, do cabedal. Ele deixa o vento entrar através do tênis”, afirmou.

No Japão, berço tecnológico, o Boken Quality Evaluation Institute, laboratório que realiza testes de alta tecnologia para determinar a qualidade e o nível de performance de vários produtos, testou o desempenho dos modelos Faster 3, Beat e Skin Change. Entre os aspectos avaliados estavam a resistência, o amortecimento, a aderência e a flexibilidade. No geral, os tênis tiveram um bom desempenho, com mais de 70% de aprovação na soma de todos os quesitos, com destaque para o Beat, que foi aprovado em 100% das avaliações.

Para garantir a transparência e a credibilidade do Teste Cego Definitivo e do Teste dos Especialistas, a Olympikus convidou representantes das principais revistas de running do Brasil, para acompanharem todas as etapas dos processos ocorridos na Jamaica, Japão e Brasil.

O terceiro e último, o Teste dos Fanáticos, foi feito no Brasil, com atletas amadores, fãs declarados de outras marcas. Quatro pessoas que usam produtos das principais marcas de running foram convidadas a testarem os modelos Impulse, Beat, Skin Change e Faster 3 da Olympikus.  Após os testes, Vanessa Heineck Salgueiro, Mauro André June Paranhos, Catharina Cecato Conte e Gustavo Gubert Piccinini deram seus depoimentos e afirmaram que recomendariam, com certeza, os tênis da marca para outros corredores.

Vanessa testou o modelo Beat e se surpreendeu bastante com a qualidade do tênis, especialmente no que diz respeito ao conforto, amortecimento e leveza: “Geralmente uso modelos mais pesados, porque busco tênis com mais amortecimento, mas neste aqui eu tenho todas essas características”.

Para Mauro o conforto é o atributo principal que um tênis de corrida deve ter. E isso ele encontrou no modelo testado, o Faster 3.  “É um bom tênis, leve, com bom amortecimento. A gente realmente se sente protegido com ele”, afirmou.

Catharina testou o Impulse. Além de gostar muito do design e das cores, o modelo chamou atenção pelo conforto e ventilação. “Mudou a minha percepção sobre a marca e poderia tranquilamente ser uma alternativa de tênis para mim”.

Gustavo achou o Skin Change confortável, firme no pé e bom tanto para corridas longas, quanto para curtas. “Achei o amortecimento tão bom quanto de outras marcas do mercado, mas a ventilação dele é muito melhor”, opinou.

“Desde o início, o objetivo dos testes e do projeto como um todo foi mostrarmos que a nova coleção de running da Olympikus possui tecnologia e atributos tão bons quanto às principais marcas do segmento. Porém, de uma forma autêntica, transparente e impactante. Não é a marca falando que possui alta qualidade. São especialistas, corredores e atletas sem nenhum vínculo com a marca, comentando suas percepções após testarem os produtos. São eles confirmando que estamos no caminho certo”, destaca Pedro Bartelle, diretor de marketing do grupo Vulcabras|azaleia. E complementa: “estamos muito orgulhosos do resultado que tivemos até aqui”.

“Partimos de um fato real para construir esse projeto: a linha de running da Olympikus tem tecnologia semelhante às principais marcas internacionais. A partir disso, tivemos o insight de provar isso. Criamos então um projeto de branded content. São 4 documentários filmados no Brasil, Japão, Jamaica e Chile que apresentam testes reais que não deixam dúvida que o Brasil tem uma marca que desenvolve tecnologia de ponta para correr. Fazer > Dizer”, salienta Márcio Callage, presidente da DM9Sul.

Também faz parte da campanha de running 2015 o filme “Escute seu Corpo”, lançado no dia 9 de março, que, mais do que uma peça, é um convite à prática esportiva, dando continuidade ao conceito “Seu corpo não foi feito para ficar parado”, apresentado pela marca em 2014. A campanha de running deste ano, que engloba o projeto The Final Test, é o resultado de um reposicionamento da marca, criado após um grande estudo que a Olympikus e a DM9Sul realizaram para conhecer melhor o seu consumidor e que permite uma aproximação maior com o público.

Para ver todos os testes clique aqui no hotsite da marca.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP