PELO DIREITO DE SER CRIANÇA

0

OMO lança nacionalmente a 3ª edição de seu programa de reconhecimento de escolas públicas e privadas que incentivam e estimulam o brincar e a aprendizagem pela experiência. Neste ano, a premiação Pelo Direito de Ser Criança será nacional e inclui critérios ligados a atividades que inserem no dia a dia das crianças vivências de sustentabilidade e contato com a natureza. 

Com a expansão do programa para todo o território nacional e a expectativa de aumentar em 260% o número de inscrições em relação a 2009 – ano no qual o projeto foi destinado às instituições de São Paulo e contou com cerca de 1.750 inscrições –  algumas novidades foram incorporadas. 

Primeiro, a criação de categorias específicas para as escolas de educação infantil e/ou ensino fundamental de nível I, respectivamente, Selo Aqui se Brinca e Selo Aqui Se Aprende pela Experiência. 

Segundo, a mudança nos pilares avaliados pelo Programa, com a incorporação do tema sociedade no pilar “direito de experimentar o cuidado com o planeta” e a inclusão do novo pilar “direito de vivenciar a cultura local”. Tais mudanças visaram valorizar iniciativas adotadas pelas escolas quanto às práticas sustentáveis e socialmente responsáveis, bem como a cultura local de seus alunos e da região onde estão inseridos. Dessa maneira, o critério de avaliação passará, em 2010, por cinco pilares conceituais:
 

· Direito de aprender através de brinquedos não estruturados – valoriza o tempo e o espaço do brincar na escola, a criança como sujeito desse brincar e a utilização de materiais de baixo custo, simples e essenciais.

· Direito de viver o mundo através da experiência – valoriza a experiência individual e subjetiva, bem como a criança como sujeito de seu aprendizado.

· Direito de estar em contato com a natureza – valoriza o contato dos alunos com a natureza e seus elementos.

· Direito de experimentar o cuidado com o planeta e com a sociedade – valoriza a escola que adote práticas sustentáveis e socialmente responsáveis gerando posturas reflexivas entre os alunos.

· Direito de vivenciar a cultura local – valoriza a escola que reconheça a cultura local de seus alunos e da região onde está inserida, destacando seus aspectos comunitários, festivos e de participação comunitária e familiar dentro da realidade e espaços escolares.
 

Para tornar a avaliação nacional mais criteriosa, os pilares serão avaliados por uma comissão de especialistas composta por representantes de todo o país. 

“O programa considera o brincar e o aprendizado pela experiência como a linguagem máxima da criança e valoriza o lúdico em todas as suas formas de expressão, seja nas brincadeiras – brinquedos e jogos, na música, nas artes plásticas, no teatro, na dança, no contato com a natureza e em outras manifestações culturais, reconhecendo a criança como sujeito de seu aprendizado”, explica Regina Camargo, gerente de marketing de OMO. “Nosso objetivo é promover o debate e dar visibilidade às escolas que fazem um excelente trabalho nessa área. As boas experiências inspiram e promovem mudanças.”, esclarece Regina.

Para Claudia Siqueira, educadora do Instituto Sidarta, instituição educacional modelo, parceiro de OMO neste projeto, “uma escola que brinca desenvolve soluções criativas e eficazes para transpor obstáculos de: espaços físicos, falta de verba para obtenção de materiais, sobrecarga de projetos e conteúdos pedagógicos e pouco tempo para atividades livres e espontâneas das crianças”.
 

COMO PARTICIPAR
 

O Programa Pelo Direito de Ser Criança é destinado aos profissionais de educação das escolas da rede pública e privada de todo o Brasil, que atuam com crianças de escolas de Educação Infantil e/ou do ciclo I do Ensino Fundamental nível I.

Para participar, as escolas podem se inscrever no site www. pelodireitodesercrianca.com.br de 13 de agosto a 01 de outubro. O edital e o regulamento da premiação estão disponíveis no endereço eletrônico. Não há cobrança de taxa de inscrição.


PREMIAÇÃO
 

As três escolas de cada categoria – Selo Aqui Se Brinca e Selo Aqui se Aprende pela Experiência –, que apresentarem as melhores práticas do brincar, receberão respectivamente o prêmio “Melhores Práticas do Brincar” e “Melhores Práticas do Aprendizado pela Experiência”. Já as quinze demais colocadas receberão o prêmio de “Boas Práticas do Brincar” e “Boas Práticas do Aprendizado pela Experiência”. No total,

Serão oferecidos 36 prêmios, 18 por categoria, elaborados especialmente para potencializar o brincar e o aprendizado pela experiência.

As três primeiras escolas de cada categoria com as melhores práticas serão contempladas com parques modulares, feitos com materiais sustentáveis e com a observação de todas as normas de segurança, que buscam potencializar a interação e autonomia das crianças. E cada uma delas poderá indicar uma segunda escola para receber um prêmio idêntico ao seu. Esta escolha deverá contemplar critérios de espaço, potencial, necessidade, número de atendimento, proporcionalidade e alinhamento com os pilares avaliados no programa. Já as demais 15 escolas de cada categoria – da 4o. a 18o. colocação – serão premiadas com uma gangorra de mola, produzida com madeira certificada.

O anúncio das escolas premiadas será realizado durante um evento de premiação na cidade de São Paulo, como nos anos anteriores.


HISTÓRIA DO PROGRAMA


OMO estuda a importância do brincar para o desenvolvimento infantil desde 2001. Em uma das pesquisas realizadas por OMO ao longo destes anos, “A descoberta do Brincar”, foi identificado que a escola é o primeiro lugar onde as crianças mais brincam socialmente. Tal descoberta deu origem ao Programa Pelo Direito de Ser Criança, implementado como projeto piloto no Estado de São Paulo em 2008 e 2009 com o nome Selo Aqui se Brinca, tendo o objetivo de ampliar a valorizar o espaço do brincar e do aprender pela experiência nas escolas.

Nesses dois anos, o programa gerou mais de 2.200 inscrições no Estado de São Paulo, sendo 477 escolas inscritas de 93 cidades do estado em 2008 e aproximadamente 1.750 escolas de 305 cidades do estado em 2009. Devido à grande repercussão entre os profissionais de educação, pais e professores, e ao sucesso da iniciativa, em 2010, o programa foi ampliado para todo o Brasil.


OMO E O DESENVOLVIMENTO INFANTIL


OMO é uma marca que tem como compromisso social a aprendizagem e o desenvolvimento infantil. Em iniciativas inéditas, tem realizado estudos e discussões sobre o aprendizado pelo brincar com o objetivo de estimular o aprendizado pela experiência e sua relação com o desenvolvimento infantil e a educação de qualidade. Desde 2001, todas as ações da marca estão alinhadas com sua missão global que é “despertar o potencial humano  por meio  do desenvolvimento infantil”.

Nesses últimos nove anos, OMO tem se cercado de renomados profissionais e desenvolvido pesquisas mundiais e nacionais sobre a importância do brincar no desenvolvimento da criança. Com base nesse conhecimento a marca já promoveu cinco fóruns de discussão e já realizou três estudos fundamentais nessa área: “A Redescoberta do Brincar”, realizada com pais e educadores de crianças em 77 cidades do Brasil; “A infância na visão global das mães”, realizada em 10 países, e “Tente Algo Novo”, realizada em 4 países, ambos com a coordenação de Dorothy e Jerome Singer, doutores da Universidade de Yale (EUA). Os resultados dessas pesquisas são de imensa importância para o desenvolvimento das atividades da marca.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP