PITNEY BOWES REGISTRA AUMENTO NO ENVIO DE PACOTES

0

A Pitney Bowes Inc. (PBI), líder global no fornecimento de produtos e soluções inovadores para o comércio, divulgou hoje o Pitney Bowes Parcel Shipping Index, um relatório anual que mede tanto o volume quanto os gastos com remessas de empresas para outras empresas, de empresas para consumidores, dos consumidores para empresas e de remessas consignadas para clientes com peso de até 32 kg em 12 grandes mercados. O estudo da Pitney Bowes descobriu que o volume de envio de remessas nos 12 países estudados foi de 31 bilhões de unidades em 2015, o que representa um aumento de 2,9% em relação a 2014. Além disso, o Índice prevê um crescimento do volume de remessas a uma taxa anual entre 5% e 7% até 2018, com as remessas internacionais apresentando o maior crescimento. O estudo contemplou os mercados dos EUA, Canadá, Brasil, Alemanha, Reino Unido, França, Itália, Noruega, Suécia, Japão, Austrália e Índia.

“Com o crescimento que testemunhamos ao longo dos últimos anos no comércio eletrônico, não é nenhuma surpresa que o mercado global de envio de remessas cresça a um forte ritmo”, disse Lila Snyder, Presidente da Unidade de Negócios de Comércio Eletrônico Global da Pitney Bowes. “O crescimento, do envio de remessas está tendo um impacto profundo nos negócios. A maior demanda resultou em mais opções de serviço de um numero crescente de transportadoras globais, nacionais e regionais. No entanto, gerenciar múltiplas transportadoras e remessas de bens para outros países também cria novos desafios e aumenta a complexidade das operações”.

O estudo da Pitney Bowes, confirmou que o mercado de envio de remessas dos EUA é o maior entre os países estudados, com mais de 11,8 bilhões de remessas enviadas e US$ 85 bilhões gastos em 2015. Japão (9,4 bilhões), Alemanha (3,0 bilhões), Reino Unido (2,2 bilhões) e França (1,5 bilhão de unidades) completam os cinco maiores países com volumes de remessas em 2015.

Globalmente, o mercado de envio de remessas está sendo fomentado pelo crescimento do comércio eletrônico, com um crescente número de compradores online em todo o mundo. Dos países presentes no Índice, os EUA possuem o maior mercado de comércio eletrônico, seguido de Reino Unido, Japão, Alemanha e França.

“O forte crescimento que estamos vendo no envio de remessas resultou em uma maior complexidade para empresas de todos os tamanhos”, disse Mark Shearer, Vice-Presidente Executivo e Presidentes da Unidade de Negócios de Soluções Globais para PMEs da Pitney Bowes. “As pequenas e médias empresas (PMEs) em particular estão tendo problemas para gerenciar o crescente número de opções de frete, níveis de serviço e rastreamento 24 horas por dia, 7 dias por semana. Novas e melhores tecnologias, incluindo plataformas baseadas na nuvem e de múltiplas transportadoras para o envio de remessas para outros países, podem ajudar as empresas de todos os tamanhos a otimizarem suas operações de envio de remessas a fim de maximizarem a eficiência e fornecerem a melhor experiência possível para o cliente”.

Brasil registrou aumento de dos dois dígitos no volume de remessas

No Brasil, o volume de entregas em 2015 cresceu 13,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, atingindo 0,57bi de encomendas contra 0.50bi em 2014. Os gastos com operações de entrega atingiram custos de R$ 10,27 bilhões, um aumento de 15,4% em relação a 2014 (R$8,90 bilhões).

As entregas B2C, feitas entre empresas e consumidores finais, tiveram impacto positivo no crescimento do volume de entregas, impulsionado principalmente pelo aumento do varejo na Internet. “Os consumidores brasileiros estão cada vez mais aderindo à crescente tendência de compra de produtos online. São diversas ofertas, opções de sites e meios de pagamento cada vez mais seguros, tem gerado mais confiança para o consumidor. Consequentemente, o mercado de encomendas tem sido beneficiado por esse aumento no varejo online, gerando um maior volume de entregas”, aponta Silvio Maemura, Gerente Geral da Pitney Bowes Brasil.

Aumento na América do Norte Fomentado pelo Crescimento Econômico, de Remessas para Escritórios e das Vendas na Internet

  • Na América do Norte, o volume de envio de remessas cresceu 3,6% em 2015 para 11,8 bilhões nos EUA e 1,6% para 0,55 bilhão no Canadá em 2015.
  • As empresas gastaram nos EUA mais de US$85 bilhões com o envio de remessas em 2015, uma alta de 1,2% em relação a 2014.
  • O crescimento do envio de remessas nos EUA foi estimulado principalmente pelas frequentes compras online de consumidores, o aumento das vendas para escritórios e o crescente comércio global.
  • Aproximadamente 40% do mercado de envio de remessas dos EUA é formado por remessas para escritórios¹, o que inclui remessas enviadas pelas empresas como parte de seus fluxos de trabalho diários.

Crescimento na Europa Liderado por Alemanha, Reino Unido e França

  • Dos países europeus analisados, o mercado de remessas da Alemanha é o maior, com mais de 2,9 bilhões de remessas enviadas em 2015. O crescimento do mercado de envio de remessas da Alemanha é fomentado principalmente por remessas de empresas para clientes e pela forte demanda do comércio eletrônico. Os gastos com envio de remessas na Alemanha cresceram 6,4% para €12,7 bilhões em 2015.
  • O volume do envio de remessas e os gastos no Reino Unido cresceram 6% para 2,2 bilhões de remessas e 10,1% para £8,9 bilhões.
  • O mercado do envio de remessas na França cresceu 4,7% em volume para 1,5 bilhões e 4% em gastos para €9,7 bilhões.

Resultados Mistos na Ásia-Pacífico – Queda de Volume no Japão, e Austrália Lidera Crescimento na Região 

  • Na região Ásia-Pacífico, o volume de remessas caiu 1,7% no Japão, principalmente devido a uma queda de 8,8% no número de pacotes. Por outro lado, os gatos com o envio de remessas no Japão aumentaram 2,6% para ¥2,480 bilhões.
  • O mercado de envio de remessas da Austrália cresceu em 8,8% em volume para 0,70 bilhão e 8,2% em gastos para AU$ 9,6 bilhões.
  • Na Índia, o volume de remessas cresceu 8,2% para 0,34 bilhão e os gastos aumentaram 17,2% para ₹110,15 bilhões.

Envios com maior acuracidade e precisão são fundamentais para as empresas de comércio eletrônico de todo o mundo. Em uma recente pesquisa global sobre compras², a Pitney Bowes descobriu que quase metade dos compradores globais relatou algum tipo de desafio com seus pedidos para as festas de final de ano de 2015. Problemas com o frete, tais como erro de endereço, itens extraviados ou rastreamento impreciso abrangeram mais da metade dos problemas.

O Índice de Envio de Remessas da Pitney Bowes prioriza as remessas de empresas para empresas, empresas para consumidores, consumidores para empresas e remessas consignadas para consumidores com peso de até 32Kg. Outros serviços oferecidos pelas transportadoras, tais como repasse de mercadorias, gerenciamento da cadeia de abastecimento e envio de cargas estão excluídos.

¹ Pesquisa encomendada pela Pitney Bowes 2013, 2014 e 2015.

² Pesquisa sobre Compras Globais da Pitney Bowes, outubro de 2016.

Sobre Pitney Bowes

A Pitney Bowes (NYSE: PBI), é uma empresa de tecnologia global que habilita bilhões de transações – físicas e digitais – no mundo conectado e sem fronteiras do comércio. Clientes de todo o mundo, incluindo 90% das empresas Fortune 500, confiam nos produtos, soluções e serviços da Pitney Bowes nas áreas de gerenciamento de informações dos clientes, inteligência de localização, engajamento com o cliente, entrega de pacotes e encomendas e e-commerce global. Para mais informações, visite a Pitney Bowes, the Craftsmen of Commerce, em pitneybowes.com/br

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.