PREÇO COMPETITIVO ESTIMULA CONSUMO DE ORGÂNICOS EM SÃO PAULO

0

A Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios do Estado de São Paulo realiza feiras Bom Preço do Agricultor ao lado do Metrô Jabaquara, e em Guaianases, em São Paulo, para aproximar o produtor rural e o consumidor. Realiza ao lado da estação Jabaquara do Metrô da capital paulista, todas as sextas-feiras, das 15h às 20h, com entrada gratuita, a Feira de Orgânicos do Projeto Bom Preço do Agricultor tem barracas de frutas, legumes, verduras, ovos, mel, pães, sucos, queijos, arroz, cookies e mais uma grande variedade de produtos cultivados e desenvolvidos sem o uso de defensivos agrícolas.

Em sua maioria, a produção exposta na Feira é proveniente na agricultura familiar, o que vai diretamente de encontro ao objetivo do Bom Preço do Agricultor: articular ações para desenvolver a economia regional, agregando valor à pequena e média produção de hortifrutigranjeiros, bem como de produtos agropecuários e agroindustriais.

Em Guaianases, a Feira Bom Preço do Agricultor foi instalada graças a uma parceria entre as Secretarias de Agricultura e Abastecimento e a de Habitação, por meio da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), e tem proporcionado maior qualidade na alimentação dos moradores da região do Conjunto Habitacional Fazenda do Carmo.

Localizada na Rua Henriqueta Noguez Brieba, a feira funciona todas as quartas-feiras, das 6 às 13 horas, e conta com 10 barracas que oferecem frutas, legumes, verduras, temperos e ovos, além de pastel, caldo de cana e tapioca. Por serem comercializados diretamente pelos produtores paulistas, ou seja, sem a presença de intermediários, os produtos apresentam preços mais baixos para o consumidor. Cerca de 4.700 famílias foram beneficiadas com essa ação, que incluiu ainda a instalação de uma horta urbana no condomínio.

Em pesquisa realizada pela CDHU no mês de setembro, 93% dos moradores da região afirmaram que antes da instalação da feira, o abastecimento de alimentos in natura era deficiente ou razoável. “Dos consumidores entrevistados, 67% afirmaram que precisavam se deslocar muito para obter produtos agrícolas frescos para a alimentação. 87% dos compradores ouvidos acreditam que a feira irá ajudar a diminuir essa deficiência no acesso a alimentos de qualidade”, ressaltou Emilio Bocchino, diretor do Centro de Execução, Monitoramento e Controle de Programas e Projetos da Codeagro. A enquete apontou ainda que 46% avaliaram os produtos comercializados no espaço como “Muito bom” e 27% como “Bom”.

O objetivo é atender à crescente demanda por orgânicos e oferecer um produto mais acessível, adquirido diretamente do produtor e sem a ideia de que são itens de elite, muito caros. “Identificamos baixa oferta de produtos orgânicos para uma grande demanda, por isso quer fortalecer esses agricultores, fazer com que eles evoluam no processo de produção e ganhem produtividade como forma de baixar o preço final e expandir o setor”, contou Michel Reche Beraldo, titular da Codeagro.

 “As feiras permitem atender às recomendações do governador Geraldo Alckmin para incentivar a agricultura familiar, unir produção e produtividade agropecuária e preservação ambiental e oferecer alimentos seguros à população paulista. A feira leva a produção direto do campo para o consumidor, a Secretaria oferece assim uma opção de venda de alimentos saudáveis com preços mais acessíveis”, ressaltou o secretário Arnaldo Jardim. (Texto Hélio Filho e Paloma Minke/Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo)

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.