A SEMANA DO ATAQUE TERRORISTA EM NICE

0

As comemorações da Queda da Bastilha, que colocou fim à monarquia francesa no 14 de julho de 1789, deste ano foram marcadas por um ataque terrorista sangrento na bela cidade de Nice, na francesa Côte D’Azur na figura de um caminhão que saiu atropelando, matando e atingindo centenas de pessoas, deixando um rastro de sangue nesse balneário francês. A presidenta eleita do Brasil, Dilma Rousseff, externou nas redes sociais sua indignação com atos terroristas emprestando solidariedade aos franceses. O Conselho de Segurança da ONU também emitiu comunicado duro contra o terrorismo:

Os membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas condenaram “nos termos mais fortes” o ataque terrorista ocorrido em Nice, na França, classificando o ocorrido como “bárbaro e covarde”.

O ataque ocorrido na noite de 14 de julho, Dia da Bastilha, deixou pelo menos 77 pessoas mortas e dezenas outras feridas, incluindo crianças. O autor do ataque utilizou um caminhão, que foi jogado contra as pessoas durante um evento público.

Os membros do órgão da ONU expressaram “profunda compaixão e condolências” às famílias das vítimas, bem como ao governo da França.

“Os membros do Conselho de Segurança reafirmaram que o terrorismo em todas suas formas e manifestações constitui uma das mais sérias ameaças à paz e à segurança internacionais”, disse a nota enviada à imprensa na noite do mesmo dia dos ataques.

“Os membros do Conselho reiteraram que os atos de terrorismo”, continua a nota, “são criminosos e injustificáveis, independentemente de sua motivação, onde, quando e quem os cometeu”.

Os 15 integrantes do órgão reafirmaram a necessidade de todos os Estados-membros combaterem por todos os meios, em conformidade com a Carta das Nações Unidas e outras obrigações de direito internacional, incluindo o direito internacional dos direitos humanos, o direito internacional dos refugiados e o direito humanitário internacional, as ameaças à paz e à segurança internacionais causadas por atos terroristas.

“Os membros do Conselho de Segurança destacaram a necessidade de levar os autores destes atos terroristas à justiça”, encerrou a nota.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.