Africa quer atrair novos clientes

0

A Africa assina campanha institucional, na qual seus sócios e diretores, Sérgio Gordilho (Criação), Márcio Santoro (Atendimento) e Luiz Fernando Vieira (Mídia), convidam os anunciantes a conhecer e relembrar alguns trabalhos que a agência tem feito em seus pouco mais de quatro anos de existência. Presidida por Nizan Guanaes, esta agência foi criada em dezembro de 2002, apresentando-se de forma totalmente diferente. Com um perfil inovador, a agência nasceu inusitada no nome, na decoração, na forma de remuneração e no modelo de gestão, fugindo do perfil de uma agência de propaganda tradicional e atuando uma empresa que presta serviços de comunicação. Com este trabalho inovador, ela coloca em prática o que leva em sua assinatura: “Africa, uma agência de marketing”.

Peças entram na mídia esta semana na TV fechada, bem como nas rádios, em anúncios nos jornais de grande circulação, além de mídia indoor aeroportuária, super banner e botton para internet. O objetivo é convidar empresários a ligar para a Africa (3094.9999) e conhecer de perto o que eles já têm visto nas ruas, cases como a campanha de Mitsubishi; a construção da marca Vivo; o fator azul da Nívea; as agências do Itaú piscando na cidade; e o fenômeno Assolan.  “Venha conversar com quem fez tudo isso. Nós também vamos fazer coisas pra você, que todo mundo vai gostar”, diz Sérgio Gordilho na mensagem.

Márcio Santoro explica que a Africa tem mostrado que é possível ter uma terceira via. Uma agência privada, com apenas 10 contas grandes, com um atendimento totalmente exclusivo, através de equipes completas de planejamento/atendimento e mídia. “Sua forma de remuneração também possui um modelo diferenciado, ou seja, é feita por fee e não por comissão”.

Frases como “A Africa é a agência do Itaú, mas ela também é feita pra você” poderão ser vistos nas páginas dos jornais mais importantes. O spot, por sua vez, aposta em uma linha de comunicação bastante irreverente. O estilo utilizado é o Nu-Metal, um reedição do heavy metal que mistura elementos de hip-hop, rap e pop. A produção e arranjo é assinada por Sergio SERJ Buss; e a interpretação de Henrique Peters (tecladista dos Mutantes).

Na letra, o convite é para que os ouvintes liguem para a Africa, seja para criar para um canal específico ou todas as mídias; para o surfista, o adolescente, o capitalista, pois a Africa é uma agência que entende a lógica desta era, como a convergência digital, a evolução da internet e o aparecimento de novas mídias. “Propaganda só já era, o mundo é multicanal, olha pra TV, pro cabo, olha o trade, olha o rádio…”
 
Mesmo apostando em um modelo que não terá muitos clientes em sua carteira, a Africa já figura entre as 10 maiores agências de propaganda do país. Eleita, em pesquisa do InterSciense como uma das duas agências mais desejadas pelo anunciante, a agência tem se posicionado cada vez mais como uma empresa de marketing, pensando na comunicação como um todo e em qual é o melhor diagnóstico para atender a necessidade do cliente naquele determinado momento. “Estamos constantemente na busca de grandes idéias que se adaptam aos mais diversos meios da comunicação”, explica Márcio Santoro. E complementa, argumentando que o modelo “incomum” no qual surgiu tem dado muito certo. “Pretendemos continuar crescendo dentro de nossos clientes, ampliar a atuação da agência e também conquistar novas contas. A Africa nunca será uma agência de 30 clientes, mas isso não significa que não possa incluir em sua lista mais algumas marcas em seu portfólio”.

Atualmente seus clientes são Ambev (Brahma), Companhia Vale do Rio Doce, Folha de S.Paulo, Grendene, Itaú, Mantecorp, Mitsubishi, Nívea, Parmalat e Vivo. 

 

 

Share.

About Author

Comments are closed.