CAMPANHAS NO FACEBOOK TORNAM CONCESSIONÁRIAS MAIS COMPETITIVAS

0

Eduardo Cortez*

Concessionárias que buscam se destacar da concorrência não podem deixar de fora o Facebook em suas estratégias de marketing digital. Muitas vezes, durante o planejamento de campanhas, a rede social é negligenciada, principalmente por empresas que já investem em Google AdWords. É um equívoco porque uma ação não exclui a outra. Ao contrário, são complementares.

Algumas empresas podem concluir, erroneamente, que o Facebook gera o mesmo nível de leads dos anúncios no Google AdWords. Porém, o conceito de rede e o comportamento das pessoas que fazem parte dela é totalmente diferente daquelas que utilizam um buscador.

Na verdade, anúncios no Facebook ajudam a potencializar a performance do Google AdWords, uma vez que a tendência é o usuário fazer uma busca no Google ao se interessar por um produto ou serviço que tenha visto na rede social.

Alguns dados apresentados pelo Facebook durante o 26º Congresso e Expo Fenabrave, no segundo semestre deste ano, mostram claramente o potencial da plataforma para atingir clientes dos mais variados perfis. Atualmente, 108 milhões de brasileiros usam a rede social no Brasil, sendo 99 milhões pelo celular.

Ainda segundo o Facebook, o brasileiro é um dos públicos mais engajados, acessando o smartphone 110 vezes ao dia, em média, sendo 15 delas para entrar na rede. O que significa 15 oportunidades diárias para impactar clientes e potenciais clientes.  No mercado automotivo, estima-se que pelo menos 67% dos brasileiros acima de 18 anos e fãs de automobilismo estão na rede social.

Existem inúmeros atributos do Facebook que podem e devem ser explorados pelo segmento automotivo para alcançar os resultados desejados nas campanhas de marketing digital. O primeiro deles é a possibilidade de segmentação do público, o que permite traçar a estratégia de acordo com o perfil do cliente, o que não ocorre com o Google AdWords.  Um comprador de carro zero, por exemplo, não necessariamente está interessado em temas relacionados ao mundo automotivo. Ele pode preferir assuntos sobre esportes radicais ou cosméticos.

A versatilidade dos anúncios é o segundo aspecto relevante do Facebook. Existem muito mais possibilidades na utilização de textos e imagens do que nos AdWords e banners de mídia programática. É claro que cada mídia tem sua relevância, porém a interação em FaceAds é muito vantajosa.

Não basta aos concessionários investir no Facebook sem critérios. É preciso diferenciar-se e se tornar mais relevante em relação à concorrência. Um dos caminhos é a criação de anúncios criativos que estimulem a interação do usuário, como o formato Carrossel, perfeito para mobile.

Também são apostas interessantes os Lead Ad, que geram um formulário de lead dentro do próprio Facebook, e Click to Call, que permite ligações para a concessionária apenas com um click. Esses formatos fogem do comportamento tradicional de apenas levar o usuário a um site. Além disso, é preciso manter uma equipe treinada e dedicada para responder perguntas de usuários rapidamente.  Essa é umas das melhores maneiras de converter um lead em vendas.

Por fim, é preciso uma gestão competente e monitoramento constante da rede.

O ponto mais importante durante as campanhas é observar a reação dos usuários durante a campanha e corrigir imediatamente qualquer problema que surja. Ofertas sazonais podem gerar um grande estrago se o anúncio continuar a ser veiculado. Embora ninguém tenha controle dos comentários nos anúncios, é imprescindível estar atento a todos e responder prontamente. Assim, agilidade e qualidade de atendimento, principalmente nos casos negativos, são fundamentais no gerenciamento das campanhas.

Seguindo esses passos, certamente as empresas concessionárias desenvolverão campanhas bem-sucedidas e se tornarão ainda mais competitivas.

*Eduardo Cortez é presidente LATAM da Search Optics e está a frente do desenvolvimento de oportunidades e estratégias com montadoras e marcas nacionais para o Brasil e América Latina.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP