NOVOS BOTÕES DO FACEBOOK ALTERAM RELAÇÃO DOS USUÁRIOS

0

Por Tullio Bassi*

Liberados no último dia 24, os novos botões do Facebook têm causado furor entre os usuários e despertado diferentes opiniões em relação ao seu uso. A inclusão de novas opções de interação era prevista há tempos – a possibilidade do botão “dislike” já era especulada por usuários e especialistas em mídias sociais. As tentativas de estimular posicionamentos mais diretos sobre certos assuntos, no entanto, não necessariamente é uma mudança positiva para a rede.

A princípio, o que se tinha em mente era a possibilidade de um botão que expressasse uma reação distinta em relação a posts negativos, sendo usado para as circunstâncias em que o “curtir” não se aplicasse – notícias sobre mortes, acidentes e outras situações do gênero. Como não era difícil de prever que a mudança traria inúmeros problemas e o botão “dislike” seria usado para outros fins, o Facebook decidiu mudar ainda mais as interações e incluir cinco novas possibilidades de reação, além do curtir: “amei”, “haha”, “uau”, “triste” e “grr”.

Ficou menos simples, o que é ruim para interação

Ainda que as mudanças sejam interessantes para aumentar as interações entre os usuários, é inegável que elas alteram a forma como cada um enxerga e se posiciona na rede. O Facebook, desde o início, agradou aos usuários por ser uma rede social simples, clean, sem comandos confusos e sem os exageros que dominavam as redes mais antigas. Desde sua popularização mundial, o Facebook já fez inúmeras mudanças em seu layout e na disposição de informações – a timeline, por exemplo, não existia até 2011; os perfis eram mais estáticos e menos interativos até então.

O que diferencia a inserção dos novos botões das demais inovações é justamente o excesso de possibilidades. Se antes a simplicidade do Facebook era o que o mais atraía pessoas para a rede, agora é exatamente o oposto: é a possibilidade de ver inúmeras informações, opiniões, imagens e discussões. A tendência das polêmicas em redes sociais é agora estimulada pelo próprio site, que trocou a descomplicação inicial por uma interação imprevisível e arriscada.

As máscaras caem e isso pode não ser bom

Nem todos os usuários querem expressar a reação exata que cada post desperta, da mesma forma que muitos não querem saber a real natureza do interesse das pessoas por seus conteúdos. A “máscara” criada pelos usuários de redes sociais, que cria uma identidade pensada e elaborada com o intuito de expor somente a imagem que quer passar para os outros, pode não fazer sentido em um cenário em que cada um expressa opiniões especificas sobre tudo.

A premissa que fortaleceu o Facebook – a de criar uma rede social seletiva – pode cair por terra com a interação “forçada” entre os usuários. Enquanto o “curtir” era uma opção que validava uma postagem e criava uma relação polida entre os usuários, as novas reações criam uma intimidade que nem sempre é desejada. O Facebook sempre deu certo por ser simples e por acionar um cenário virtual mais organizado que a realidade. Com as modernizações que têm sido feitas, resta saber se as inovações são uma adaptação necessária ou uma complicação equivocada.

*Tullio Bassi é formado em Puplicidade e Propaganda e atua como Diretor de Atendimento da Conversion, agência líder em SEO

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP