ABERT LEVA AS RÁDIOS PARA AS PLATAFORMAS MÓVEIS

0

O empreendedor digital e consultor de tecnologia da Abert, André Quintão, é taxativo quando o assunto é o aumento do uso de aplicativos e a situação do rádio no contexto da convergência tecnológica. Em entrevista à Imprensa Abert (Associação Brasileira das Empresas de Rádio e Televisão), ele afirma que “seria um grande erro resistir às mudanças tecnológicas”. O especialista em mídias digitais tem percorrido diversos estados do país para reforçar a divulgação do Mobilize-se, o maior projeto de inclusão mobile de rádios do país idealizado pela Abert em parceria com as associações estaduais de radiodifusão.

Até agora, a Abert financiou pelo Mobilize-se aplicativos personalizados para 770 rádios de todo o país. As emissoras interessadas em ganhar um app exclusivo devem acessar o site www.mobilize-se.net.br e preencher um cadastro.

O projeto tem ainda o app Abert – integrador de rádios, que reúne a programação de estações AM e FM em um só lugar. Pelo app, o ouvinte sintoniza o rádio fazendo uma busca por gênero, estado, cidade e região. As  emissoras interessadas em fazer parte do aplicativo Abert devem preencher um formulário simples (clique aqui).

Confira parte da entrevista do especialista ao Imprensa Abert:

1 – Estamos vivendo um “boom” dos aplicativos e esse fenômeno vai se intensificar nos próximos anos com a crescente popularização dos celulares com pacote de dados. Que papel essas ferramentas ocuparão no cotidiano dos cidadãos?

Estamos no início ainda do que deverá se tornar o uso dos aplicativos em plataforma mobile. Hoje vemos um crescimento exponencial destes recursos para celulares e tablets. A ideia é a facilidade que eles permitem, quase sempre com o objetivo de interagir e colaborar, com praticidade, facilidade ou obter informações imediatas. Algumas ferramentas para a criação de aplicativos estão se tornando cada vez mais acessíveis e, com o advento da “Internet das Coisas”, acredito que os aplicativos móveis atravessarão o limite do celular e começarão a ocupar espaço também em eletrodomésticos. Veja como as Smart TVs estão se tornando dinâmicas a cada dia. Em breve será possível ouvir nossas rádios, na televisão, no micro-ondas, simplesmente instalando o app das rádios em qualquer aparelho.

2 – Ao contrário do que se especulava, o rádio não acabou por causa da TV. E agora, se beneficia da internet e das novas tecnologias. Na sua opinião, esse cenário vai continuar?

Sim, irá continuar. O rádio passou por grandes “tsunamis” que impactaram significativamente o meio. A primeira deles foi o advento do transistor. Muito se falou sobre o fim do rádio tradicional, inclusive com a digitalização do conteúdo, mas o rádio sempre se reformulou e acompanhou as novidades tecnológicas. Hoje o impacto da vez é a internet. Os radiodifusores precisam entender que a internet, as mídias sociais e as tecnologias embarcadas nesse novo contexto são ferramentas que devem ser exploradas. Elas não irão acabar com o rádio, mas vão trazer e trazem novas dinâmicas que levam o rádio tradicional ao parâmetro da globalização. Resistir a estas mudanças seria um grande erro que os radiodifusores cometeriam.

3 –O rádio deve se preocupar com os serviços pagos de streaming de música?

Se preocupar não. Recomendo que aprenda a ganhar dinheiro com o streaming de música. A tecnologia sempre trouxe novidades. Algumas rádios já perceberam que o streaming é uma opção muito interessante e já estão tirando vantagem em usar o streaming captando dinheiro. Mesmo os portais grandes estão se adaptando a todo momento. O grande diferencial são as novidades que sempre trazem e é exatamente nessa dinâmica de conteúdo de qualidade e de novidade que os streamings têm ganhando espaço e cobrado por isso. O internauta é imediatista e consumista por natureza. Se a oferta de serviços é relevante e de qualidade, nós pagamos por eles, pois enxergamos valor agregado na oferta. O que não dá pra fazer é querer usar streaming para ofertar conteúdo na mesma dinâmica que se faz rádio como 40 anos atrás.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.

000-017   000-080   000-089   000-104   000-105   000-106   070-461   100-101   100-105  , 100-105  , 101   101-400   102-400   1V0-601   1Y0-201   1Z0-051   1Z0-060   1Z0-061   1Z0-144   1z0-434   1Z0-803   1Z0-804   1z0-808   200-101   200-120   200-125  , 200-125  , 200-310   200-355   210-060   210-065   210-260   220-801   220-802   220-901   220-902   2V0-620   2V0-621   2V0-621D   300-070   300-075   300-101   300-115   300-135   3002   300-206   300-208   300-209   300-320   350-001   350-018   350-029   350-030   350-050   350-060   350-080   352-001   400-051   400-101   400-201   500-260   640-692   640-911   640-916   642-732   642-999   700-501   70-177   70-178   70-243   70-246   70-270   70-346   70-347   70-410   70-411   70-412   70-413   70-417   70-461   70-462   70-463   70-480   70-483   70-486   70-487   70-488   70-532   70-533   70-534   70-980   74-678   810-403   9A0-385   9L0-012   9L0-066   ADM-201   AWS-SYSOPS   C_TFIN52_66   c2010-652   c2010-657   CAP   CAS-002   CCA-500   CISM   CISSP   CRISC   EX200   EX300   HP0-S42   ICBB   ICGB   ITILFND   JK0-022   JN0-102   JN0-360   LX0-103   LX0-104   M70-101   MB2-704   MB2-707   MB5-705   MB6-703   N10-006   NS0-157   NSE4   OG0-091   OG0-093   PEGACPBA71V1   PMP   PR000041   SSCP   SY0-401   VCP550   HP0-S42   70-483   101   000-080   1z0-434   CCA-500   CAP   1Z0-804   220-802   70-483   SY0-401   70-980   300-101   c2010-652   ICGB   1Z0-144   101   70-533   000-017   1Z0-060   640-916   9L0-012   MB2-704   9L0-066   2V0-621D   1Z0-144   1Y0-201   74-678   EX200   70-483   700-501   210-260   200-310   100-105  , JK0-022   350-080   300-070   CISSP   810-403   CAS-002   300-206   200-101   OG0-093   000-104   MB6-703   CISSP   1Z0-144   070-461   1Z0-060   SSCP