Editora Jaboticaba lança livro de estréia de Ismael Caneppele

0

Em uma época de blogs, msns e textos fragmentados, Música para quando as luzes se apagam o livro de estréia de Ismael Caneppele caminha na contramão. Com uma prosa elegante, que transmite emoção direto na veia e frases construídas sem nenhum pudor, uma história é contada: vinte dias na vida de um garoto de 14 anos, morador de uma cidade do interior, no sul do Brasil.

Totalmente confessional, bem no estilo do Apanhador no campo de centeio, de Salinger, ou de Sonhos de Bunker Hill de John Fante, as palavras jorram como se saídas diretamente da cabeça do narrador, expressando sua confusão e questionamento a respeito de si mesmo e do mundo.
A trilha sonora de bandas como The Cure, Strokes, Radiohead, Legião Urbana é companheira inseparável dos momentos de reflexão. As letras e as melodias destas músicas fornecem muito mais respostas para seus conflitos do que as conversas com seus pais, figuras alienadas à vida do menino.

Ele flana pelas ruas de sua cidade, experimentando, observando, saboreando a noite e vivendo experiências próprias da idade. Passa mal de tanto beber e fumar, chora por se sentir diferente dos outros. Acompanhamos seu tédio com a escola, seu primeiro baseado, o desejo pelos amigos, o mistério da sexualidade ainda confusa.

Impossível não rir diante do relato de sua ida à locadora para alugar seu primeiro filme pornô. Difícil não se emocionar com a descrição de um domingo melancólico com os pais, a sensação de distância e solidão que se estabelece entre eles, a falta de diálogo.

Música para quando as luzes se apagam é um livro honesto, sem firulas, que não se preocupa com didatismos ou hipocrisia. Fala de amizade entre meninos, de masturbação e de desejo sim, mas com uma quase inocência, em seu estado mais puro, livre de qualquer julgamento, de uma maneira poética e comovente.

Muito mais do que sexo, drogas & rock n´roll , é uma história de e para adolescentes, escrita com uma visão profunda e madura de todas as besteiras e encrencas que todos nós cometemos ao percorrer o caminho inevitável que separa a infância da vida adulta.

Ismael Caneppele já é uma das mais importantes revelações da literatura brasileira contemporânea. Além de escrever romances, divide seu tempo desenvolvendo argumentos e roteiros para cinema e viajando para pequenas cidades, preferencialmente cortadas por trilhos de trem. Morou na Alemanha e na Croácia, onde foi assistente de direção em ópera e ator de teatro. Música para quando as luzes se apagam é seu primeiro título publicado. Atualmente reside em São Paulo.
Seu segundo livro “Os Famosos e os Duendes da Morte” (ainda não editado) será filmado pelo diretor Esmir Filho (jovem cineasta premiado em Cannes e criador do Tapa na Pantera). A produção do longa está sendo feita pela Dezenove Som e Imagens, de Sara Silveira, importante nome do cinema brasileiro. O roteiro é assinado por ele e Esmir Filho.


www.editorajaboticaba.com.br

Share.

About Author

Comments are closed.