Estúdio Coca-cola em Vitória

0

A Coca-Cola Brasil e a Rio de Janeiro Refrescos (RJR), fabricante dos produtos Coca-Cola no Rio e no Espírito Santo, estão levando a Vitória o projeto Estúdio Coca-Cola, neste domingo.  Dentro da proposta de união das diferenças por meio da música, o projeto vai unir rapper carioca Marcelo D2 e a banca capixaba de rock Deadfish. Os artistas vão tocar juntos em show realizado no Clube Libanês, na Praia da Costa.

A versão capixaba do projeto traz duas novidades. Enquanto nas edições anteriores os shows foram realizados em estúdio e apresentados na MTV, desta vez o espetáculo será aberto ao público. Os capixabas foram brindados com 800 ingressos gratuitos,  distribuídos por meio de uma promoção tão inusitada quanto os encontros musicais promovidos.

Em diferentes partes da cidade, houve a distribuição de pulseiras que foram trocadas por ingressos. Em cada blitz, foram dadas pulseiras com o nome de apenas um dos artistas do encontro. Cada jovem recebeu duas delas com o nome de um mesmo artista, mas para conseguir um ingresso, ele teve que apresentar as duas  pulseiras diferentes, cada uma com o nome de um artista. Ou seja, para ir ao show ele precisou encontrar com outro jovem para fazer a troca de uma de suas pulseiras. Em poucas horas, os 800 ingressos foram trocados, atingindo o objetivo de união das diferenças por meio da música.

O projeto Estúdio Coca-Cola foi criado em consonância com a plataforma “Viva o lado Coca-Cola da Música,” que visa aproximar a marca do público jovem por meio da música. Entre encontros já realizados estão o de Pitty e Negra Li; Marcelo D2 e  Lenine; Armandinho e NxZero; e Nando Reis e a banca gaúcha Cachorro Grande.

A própria mecânica da promoção está em linha com o conceito de união das diferenças”, diz Edson Bregolato, diretor de Marketing da Rio de Janeiro Refrescos, para quem levar o Estúdio Coca-Cola a Vitória é uma grande satisfação. A fábrica da companhia no Espírito Santo fica em Cariacica.

No show, Marcelo D2 e Deadfish tocarão oito músicas do próprio repertório, em apresentações separadas. No grand finale, tocarão juntos quatro músicas, misturando seus estilos, sob a direção musical do produtor Paul Haus.

“Música e Coca-Cola estão associadas por características em comum. Fazem parte dos momentos de alegria das pessoas e têm a capacidade de promover a união em ocasiões mágicas, de celebração. A Coca-Cola acredita que a música pode quebrar barreiras, aproximando as diferenças. Dessa fusão, que está presente em todas as ações da plataforma Viva o Lado Coca-Cola da MúsicaR17;, é que surge algo ainda maior, mais especial”, acrescenta Luciana Feres, diretora de Execução de Marketing da Coca-Cola Brasil.

Share.

About Author

Comments are closed.