Festival do Minuto se torna permanente

0

O Festival do Minuto, primeiro evento do gênero criado no mundo, a partir deste ano, deixará de ser um evento pontual, para se tornar permanente. Neste novo formato, os temas serão lançados mensalmente pela curadoria do festival e os vídeos de até 1 minuto deverão ser enviados exclusivamente pela internet, para o site www.festivaldominuto.com.br. A proposta é criar um espaço em que o conteúdo seja elaborado pelos próprios participantes, estimulando de forma contínua a produção de vídeos com este formato. Os melhores trabalhos de cada mês receberão prêmios em dinheiro, que totalizarão R$ 40 mil até o fim do ano.

Para Marcelo Masagão, curador e criador do Festival do Minuto, esta nova proposta permitirá ao internauta encontrar em um único ambiente, vídeos de profissionais e de amadores, bem produzidos, que vendem um conceito e idéia. “O site do Festival do Minuto é um incentivo à produção audiovisual de qualidade, reforçando que isto não necessariamente está atrelada a custos altos e tecnologia de ponta”, explica Masagão.

Apenas o primeiro tema do Festival será bimestral. O assunto escolhido é “Tempo Livre” e os interessados terão até o dia 30 de setembro para enviarem seus vídeos de até 60 segundos para o site do Festival do Minuto. Os primeiros 50 trabalhos inscritos e selecionados receberão um dvd com vídeos de edições passadas. O vencedor será divulgado no dia 9 de outubro, durante cerimônia realizada na Oi Futuro, no Rio de Janeiro, entidade que patrocina o festival. O próximo tema proposto será “Acabou a Gasolina”, em outubro, que será co-patrocinado pela Petrobrás.

Para informar o público sobre a abertura destas inscrições, o festival criou uma vinheta a partir de um vídeo minuto selecionado em edições passadas, com tema semelhante ao “Tempo Livre”. Ela será exibida em 30 salas de cinema da rede Rain Network no País.

Todos os vídeos recebidos passarão por uma triagem, feita pela curadoria, para depois serem inseridos no site. “O Festival do Minuto terá uma intensa rotatividade e diversidade de trabalhos. Para se ter uma idéia, na última edição, recebemos mais de 1.200 vídeos. O site abrigará todos os materiais enviados, além do nosso acervo composto pelos 500 vídeos do acervo do Minuto”, complementa Masagão.

Apesar dos temas sugeridos, a organização não descarta a possibilidade de receber e premiar trabalhos interessantes, de temas livres. “Queremos ser ainda mais democráticos, premiando vídeos que tenham se destacado no mês e permitindo que o internauta participe, votando e elegendo os melhores”, explica o cineasta.

Minuto democrático

De diretores conceituados a estudantes universitários. De vídeos amadores aos realizados por profissionais. É esta mescla de trabalhos e pessoas que torna o Festival do Minuto um evento democrático e instigante. Criado em 1991, pelo cineasta Marcelo Masagão, o Festival do Minuto é hoje o maior festival de vídeo da América Latina, inspirando a criação de outros eventos do gênero no mundo.

Em 16 anos de existência, foram mais de 10 mil trabalhos recebidos, provenientes de 40 países. Diretores como Fernando Meirelles (Cidade de Deus, O Jardineiro Fiel), Beto Brant (O Invasor), Tata Amaral (Um Céu de Estrelas, Antônia) e Fernando Bonassi (Os Matadores) foram alguns dos cineastas que já enviaram seus vídeos.

O Festival do Minuto tem a proposta de estimular o poder de síntese e a habilidade de vender um conceito em apenas 60 segundos. Este formato possibilita que o emprego de tecnologia de ponta fique em segundo plano e que a preocupação maior fique em torno da história e mensagem que será passada neste breve intervalo de tempo. O Minuto é um formato que privilegia novas mídias, com conteúdos dinâmicos produzidos com um baixo custo.

Share.

About Author

Comments are closed.