Fliporto ganha dimensão internacional

0

As atenções dos amantes da literatura estarão voltadas para o balneário de Porto de Galinhas (PE), durante os quatro últimos deste mês. Em sua terceira edição, o maior evento literário do Norte e Nordeste ultrapassou as fronteiras do Brasil e ganhou dimensão internacional. A literatura da América Latina e Caribe será o tema da Festa Literária Internacional de Porto de Galinhas (Fliporto), entre 27 e 30 de setembro.

A intensa e rica produção literária dos autores latino-americanos vai ser  debatida e explorada em suas diversas possibilidades, por meio de palestras, painéis, mesas-redondas, oficinas, lançamentos de livros, recitais poéticos e apresentações teatrais e musicais. Serão 142 escritores participantes, sendo 93 brasileiros e 49 estrangeiros, com 16 países da América Laina representados, além de escritores da Espanha e de Angola.

Com o intuito de abordar o diálogo permanente entre as várias nuances da nossa latinidade, a Fliporto 2007 irá explorar o paradoxo existente entre as dificuldades de ordem econômica e a extrema riqueza das produções culturais latino-americanas. O objetivo dos organizadores é ultrapassar as barreiras nacionais e seguir em direção dos países latino-americanos que, embora não falem a mesma língua, têm em comum o histórico de riqueza cultural e de resistência em busca da democracia.

Já no calendário dos leitores, escritores e críticos de literatura, a Fliporto, com o tema deste ano, despertou o interesse de apaixonados pela literatura de toda a América Latina. A programação literária já está divulgada no site. Entre as palestras, painéis e mesas-redondas, nomes de peso da literatura latino-americana.

Entre os escritores estrangeiros e brasileiros confirmados, aparecem nomes de peso a exemplo de Alex Pausides e Rito Ramón Aroche (Cuba); Fabian Casas e German Cáceres (Argentina); Martin Palacio Gamboa (Uruguai); Fernando Rendón, Amparo Osorio e Luiz Eduardo Rendón (Colômbia); Odi González e Arturo Corcuera (Peru); José Maria Memet (Chile); Maritza Jiménez e Miguel Márquez (Venezuela); Ignácio Padilla (México) e José Eduardo Agualusa (Angola); além dos consagrados brasileiros Nélida Piñon, Antonio Carlos Secchin, Moacyr Scliar, Fernando Moraes, Thiago de Mello, Sábato Magaldi, Márcio Souza e Zuenir Ventura.

Dentre os autores estrangeiros, o leitor brasileiro certamente está mais familiarizado com os colombianos Fernando Rendón, que recebeu este ano o prêmio Nobel alternativo em reconhecimento ao seu trabalho como organizador do Festival Internacional de Medellín, e Amparo Osório, escritora e editora de notável repercussão na América Latina. Outro que está sendo bastante aguardado é o angolano José Eduardo Agualusa, autor de vários best sellers que também foram muito vendidos no Brasil. Agualusa inclusive já residiu em Olinda, cidade que – o mesmo confessa – o inspirou a escrever o livro Nação crioula.

Junta-se ao time dos mais esperados o argentino Fabian Casas, que é reconhecido pela crítica como a grande voz atual da jovem poesia portenha. Os organizadores da Fliporto estão tentando trazer ainda outros nomes de peso na literatura sul-americana a exemplo do peruano Mario Vargas Llosa e do argentino César Aira.

Os escritores brasileiros divulgados, nesse primeiro momento, demonstram a força que o evento terá. Os amazonenses Thiago de Mello e Márcio Souza, que defendem, em suas obras, a preservação da terra e a luta pelos direitos humanos serão muito aguardadas pelos ambientalistas e representantes dos movimentos sociais. Os demais são todos membros da Academia Brasileira de Letras: o crítico e professor de teatro Sábato Magaldi; o poeta e professor de literatura Antonio Carlos Secchin e a escritora Nélida Piñon, que está sendo homenageada por seus vários prêmios recentes e títulos de doutora honoris-causa obtidos no exterior.

Homenageados – As homenagens também terão grande destaque nesta edição da Festa. Os nomes revelam, na prática, o perfil internacional da Fliporto, onde 11 personalidades ilustres ligadas à literatura, às artes e às lutas democráticas na América Latina serão relembradas. Os homenageados são: Frida Kahlo; que este ano completaria 100 anos de nascimento, Hermilo Borba Filho; Ariano Suassuna; Gabriel García Márquez; Moacyr Scliar; Gabriela Mistral; Clarice Lispector; Nélida Piñon; Marcus Accioly; Abreu e Lima e José Olympio. Em comum, os escolhidos são conhecidos por terem, todos eles, marcado a cultura e a história dos países latino-americanos com suas obras e feitos.

 

Share.

About Author

Comments are closed.