GRAMADO 2015: AS ESTRATÉGIAS DA VIVO E DA AZUL

0

Na manhã da última quinta-feira, 11, o 20º Festival de Publicidade de Gramado, promovido pela Associação Latino-Americana de Agências de Publicidade (ALAP), iniciou seu segundo dia de atividades com o painel “Histórias de Sucesso”. Realizado no Serra Park, em Gramado, o debate reuniu o diretor de Comunicação e Marca da Azul Linhas Aéreas, Gianfranco Beting; o diretor de web e mídias sociais da Vivo, João Bell; e o presidente da ARP e sócio da Agência Morya, Fábio Bernardi; para apresentação dos respectivos cases. O debate foi moderado pelo secretário de Comunicação do RS, Cleber Benvegnú.

Gianfranco Beting, primeiro funcionário da equipe fundadora da Azul, começou sua fala enaltecendo a preocupação com os colaboradores e com os seus clientes. “O que nos diferencia das demais companhias aéreas é o estímulo e valorização da paixão que os nossos funcionários e clientes têm pela nossa empresa. A Azul acredita nas pessoas e enxerga nelas o seu maior valor”, afirmou. A companhia, que entrou no mercado em 2008, possui parcela de 17% do mercado em que atua e é responsável por 33% das decolagens de todo o país – atingindo no mês passado a marca de 100 milhões de clientes transportados. “A azul é premiada no quesito inovação por ações únicas e diferenciadas. Somos a primeira e única companhia aérea da América do Sul a proporcionar TV ao vivo durante o voo, disponibilizando mais de 50 canais”, destacou Beting.

Na Vivo desde 2013, desenvolvendo campanhas publicitárias, João Bell explicou a importância do trabalho focado nos meios digitais e a forma com que este material é direcionado. “Antes de dormir, ao acordar e durante todo o dia, qual tela é mais acessada atualmente? A TV? Não, é o mobile”, afirmou. As campanhas digitais são construídas com base em três pilares: entreter, educar e ser útil. “Precisa-se formular o conteúdo para o Youtube, por exemplo, com base nos 5 segundos que temos para engajar o usuário a assistir todo o material”. A marca deve ser “fun”, auxiliar as pessoas a extrair o melhor de suas conexões, e ajudar a solucionar os seus problemas. Responsável pelas campanhas Eduardo e Mônica, que atingiu 1,4 milhões de compartilhamentos no Facebook, e Metamorfose Ambulante, que conquistou o prêmio do Youtube de Campanha Digital do An o de 2014, Bell citou as características fundamentais para materiais como estes darem certo: “É preciso mesclar o vídeo com uma música interessante, traçar um tema e um personagem, inserir a causa da marca e definir uma estratégia de divulgação inteligente”, aconselhou.

Fábio Bernardi, sócio da Agência Morya, contextualizou o mercado publicitário e alguns conceitos importantes em seu discurso, direcionando-se especialmente aos estudantes presentes. “Estamos inseridos em um mercado cruel com quem envelhece, não vemos muitos avós atuantes. O mundo, atualmente, é muito mais do que vender produtos. Consumidores querem sentirem-se pessoas e estarem em torno da marca”, disse. Segundo Bernardi, os publicitários que produzem campanhas que dão certo e que prendem a atenção da sociedade estão baseados a um conceito do filósofo Sócrates: “O juízo de valor das pessoas muda conforme a emoção que elas sentem”. “É exatamente o que fazemos, precisamos tocar as pessoas para que mudem ou criem seu conceito ao que nos referimos”, finalizou.

 

Share.

About Author

Comments are closed.