MCB e Senac abrem mostra-instalação

0

O laboratório de desenho experimental com descartes Satorilab fará uma mostra-instalação no Museu da Casa Brasileira, organização social vinculada à Secretaria de Estado da Cultura, com peças criadas em workshop a ser realizado no Senac São Paulo. O tema escolhido é “Amor Líquido”, a semelhança do que foi realizado em Buenos Aires, que trabalha com o descarte presente nas relações humanas e também nas relações com o universo de objetos em que estamos imersos. Serão consideradas as afetividades envolvidas em ambos os casos para promover uma análise crítica sobre aquilo que não vemos (ou estamos acostumados a não considerar) no processo da produção contemporânea, o resíduo, o descartável, o lixo.

“Amor líquido” é uma mostra-instalação resultado de workshop que abre a programação do evento Design Essencial 2007 – Estratégia para um Mundo Melhor, promovido pelo Senac São Paulo de 24 a 28 de setembro, na capital paulista, e de 1º de outubro a 9 de novembro em nove unidades do interior do Estado (Limeira Campinas, Bauru, Santos, São José dos Campos, Marília, Piracicaba, São José do Rio Preto e Ribeirão Preto). A segunda edição do Design Essencial promove uma reflexão que envolve a comunidade acadêmica e o mercado do setor.

Realizado pelo Satori, do designer Alejandro Sarmiento e da jornalista especializada em design Lujan Cambarieri, de Buenos Aires, em parceria com a Natura, a mostra-instalação “Amor Líquido’ adota o título de um dos livros (alguns deles publicados no Brasil) e teorias do sociólogo polonês Zygmund Bauman sobre a modernidade.

O conteúdo do laboratório experimental também guarda afinidade com o pensamento de Bauman. Sua temática será a fragilidade dos vínculos, como processo de reflexão sobre a produção desenfreada de objetos e a relação que estabelecemos com eles. Trata de uma questão fundamental para designers e futuros profissionais que irão atuar na produção de novas realidades, relações e objetos.

Os laboratórios experimentais com materiais recicláveis propõem uma reflexão sobre nossa sociedade de consumo. Trabalham com desenho, processo e construção de nova realidade. Através da experimentação, alcançam objetivos e revisões de pensamento. Os participantes atuam com liberdade para estabelecer novas leituras, despidas de preconceitos, que propiciam uma re-elaboração dos materiais, criando novos objetos, reconstruindo universos e refletindo sobre a relação que estabelecemos com eles.

O trabalho a ser desenvolvido no workshop irá abordar afetividades e vínculos para ampliar a visão pré-estabelecida com o universo material e de relações humanas em que estamos inseridos. Deverá tratar da superficialidade dos vínculos e da produção inconseqüente de nossa sociedade. É um trabalho que fala de esperanças, novas possibilidades e relações mais conseqüentes na produção.

“O preceito moderno seria: onde há design, há resíduos. Assim, nos tempos atuais, o resíduo é, ao mesmo tempo, o problema mais angustiante e o segredo mais bem-guardado”, diz o Satori. Os trabalhos do Satori buscam a liberdade no fazer, o ser e o pensar, sem receitas e com a possibilidade de relacionar-se, jogar, experimentar. “Nossos pilares são o pensamento e a experimentação. Desde que o mundo é mundo, com consciência planetária, propomos-nos a trabalhar com materiais recicláveis, mas revelamos que nossos vínculos são descartáveis ao nos sentirmos vulneráveis e abandonados”, diz o Satori.

Lujan Cambariere – Bacharel em Jornalismo pela Faculdade de Ciências da Comunicação da Universidade de El Salvador. Com pós-graduação em Design da Comunicação – Dicom (Especialização em Design da Informação na Faculdade de Arquitetura, Design e Urbanismo da Universidade de Buenos Aires – Tese em curso sobre o aspecto social do design). Trabalha há mais de 10 anos em mídias gráficas e radiais especializadas em design e temáticas sociais, como Suplemento M2, de Arquitetura e Design do Jornal Página 12 e da Revista Elle e Elle Deco. Edita também as seções de design da Revista Barzón (Summa) e colabora com mídias estrangeiras. É jurada de diversos concursos de design (Inti, Puro Diseño, CMD, Fedema), conferencista e, pelo segundo ano consecutivo (2004-2005), foi contemplada com o Prêmio Gota en el Mar, outorgado pela Fundación Germán Sopeña ao jornalismo solidário, e com a bolsa Avina pela Pesquisa Jornalística em Desenvolvimento Sustentável (2006-2007).

Alejandro Sarmiento – Designer industrial em 1986 pela Universidade Nacional de La Plata. Desde 1987 faz trabalhos independentes. Seus projetos envolvem diferentes campos do design, que vão desde a pesquisa até o desenvolvimento e implementação. É docente titular das disciplinas “Oficina de produtos I e II” e assessor acadêmico do curso de Design Industrial da Universidade de Palermo. Docente titular da disciplina “Tecnologia e usos do alumínio” do programa de Estudos para Graduados da Universidade Torcuato Di Tella. Reciclagem de resíduos sólidos urbanos (borracha, garrafas Pet), reuso (uso de peças padronizadas do mercado) e reutilização (ampliação do uso de matérias-primas) são algumas das ferramentas que o fizeram chegar a um dos projetos mais inovadores dos últimos anos na área do design, Contenido Neto. E também, a partir do seu estúdio e oficina, tendo em vista o pensamento e o desenvolvimento frente às mais diversas exigências, uma ampla gama de produtos com peças padrão do mercado consideradas potenciais ou a busca permanente de novos usos e reutilização de matérias-primas, evitando novos consumos energéticos, ou seja, considerando o planeta como objeto. Simplicidade, economia de recursos, experimentação. O material fala, Alejandro o interpreta e cria peças que surpreendem por sua coerência.

 

Serviço
Exposiç㠓Amor líquido – Laboratório de desenho experimental com descartes”

Abertura: 24 de setembro, às 19h, com palestra de Alejandro Sarmiento e Lujan Cambariere

Visitaçã de 25 de setembro a 14 de outubro, de terça a domingo, das 10h às 18h

Site: www.mcb.sp.gov.br

Local: Museu da Casa Brasileira – Av. Faria Lima, 2705 – Tel. 11 3032-3727  

Jardim Paulistano São Paulo

Ingress R$ 4,00 – Estudantes: R$ 2,00 – Domingo sempre gratuito

Acesso a portadores de deficiência física.

Visitas monitoradas : 3032-2564  E-mail [email protected]

Estacionament R$ 10,00 no dia da abertura; de terça a sábado até 2 horas R$ 6,00; 3ª hora R$ 2,00; demais horas R$ 1,00 Doming preço único R$ 10,00

Share.

About Author

Comments are closed.