PERSOL CELLOR CELEBRA 60 ANOS COM WIM WENDERS

0

Desde que o fotógrafo Giuseppe Ratti começou a produzir na sua Berry Opticians um óculo mais resistente e preparado para proteger os olhos em condições extremas de temperatura e poluição ambiental, Persol entrou para a história como uma inovação. Com o passar dos anos, o pequeno pátio da Via Caboto tornou-se pequeno para o crescimento da procura pelos óculos Persol que seguiram inovando, satisfazendo a necessidade de pilotos e esportistas, como o lendário Fangio, mas foi o uso do modelo por estrelas do cinema como Greta Garbo e Steve McQueen que selaria de vez a união de Persol com a arte cinematográfica além dos esportistas e aventureiros, agregando mais valor à marca. Em 1955, foi lançado Persol Cellor que se tornaria um ícone e apareceria em filmes como “Divorce a Italian Style”, estrelado por Marcello Mastroianni. É para celebrar os 60 anos desse óculos que Persol, desde 1995 em poder do poderoso grupo global Luxottica, convocou o cineasta alemão Wim Wenders com o suporte da Publicis 133 Paris. O diretor de obras primas como “Paris, Texas”, “As asas do desejo”, “Sob o céu de Lisboa” e o “Sal Terra” (retratando o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado em co-direção com Juliano Ribeiro Salgado, filho de Sebastião) criou um filme que segue o estilo de “La Dolce Vitta”, a deslumbrante obra de Federico Fellini. Como num filme dentro de um filme, o making off do curta-metragem de Wenders para celebrar os 60 anos de Persol Cellor intitulado “Vai, Paparazzo” carrega a assinatura de ninguém menos que Brando De Sica, neto do lendário Vittorio De Sica. E, é claro, tudo foi filmado nos famosos estúdios de Cinecittà.

Em 1995, Persol foi escolhida para representar a relação que existe entre a moda, design e tecnologia e foi exibido na exposição “Fra Moda e Design, linea infinita” na Trienal de Milão ao lado de criações de Armani, Cartier, Mary Quant, Prada, Rolex e muitos outros. Em 2004, o modelo foi exibido na exposição “Excess”, uma mostra que tratava de moda e universo underground dos anos 80 ao lado de uma variada coleção de itens da cultura pop contemporânea. Ao longo do tempo, a grife tem recorrido à celebridades que transmitem o seu conceito de versatilidade, conforto, segurança e proteção dos olhos e sobretudo design como Ornella Muti, Jean Alesi, Carol Alt e Maria Grazia Cucinotta, além jogador de futebol Alessandro Del Piero (promotor em 1998-99) e Filippo Inzaghi. Persol Cellor aos 60 anos é um luxo e tem tudo a ver com a Dolce Vitta. “Vai, paparazzo”, pode disparar seus flashs, Wenders e Brando De Sica também o fazem porque Persol Cellor nasceu para brilhar e é até hoje produzido pela Luxottica na fábrica histórica em Lauriano (Turim).

Share.

About Author

Comments are closed.