Predicta cresce e contrata

0

A Predicta, consultoria especializada na análise de resultados de campanhas veiculadas pela Internet, iniciou 2007 com dez novas contratações e a mudança para um novo escritório de 800 metros quadrados, localizado na Vila Olímpia, zona Sul de São Paulo. O crescimento da estrutura física, ampliação da equipe e expansão das operações como um todo tem a ver com o resultado da empresa, que cresceu 43% no ano passado.

 
Nos últimos cinco anos, a Predicta registrou um crescimento acumulado de 233% no volume de campanhas veiculadas por meio de seu sistema de gerenciamento de publicidade on-line. Só no ano passado, foram veiculadas 9 mil peças publicitárias por meio da empresa que também monitora os resultados das campanhas analisando o comportamento dos usuários mediante cada interação. Ao todo, em 2006, a Predicta gerenciou um total de 11 bilhões de exibições (impressões) na Internet.

Segundo Marcelo Marzola, diretor geral da companhia, os bons resultados também são decorrentes do amadurecimento do mercado, já que a Internet brasileira bateu recordes substanciais no ano passado, mantendo seu histórico de crescimento e consolidando-se na liderança da América Latina, com 48% do market share da região. O Brasil, segundo o IBOPE, fechou o ano com mais de 32 milhões de pessoas conectadas à rede. Ainda segundo pesquisas do e-bit, houve um crescimento de 76% no faturamento do comércio eletrônico chegando a R$ 4,4 bilhões em 2006.


Sobre a Predicta:

Fundada em 1999, a Predicta é uma empresa especializada em consultoria em mídia interativa e inteligência de marketing on-line. A utilização dos serviços da Predicta alavanca a capacidade e responsabilidade da Internet em se tornar um meio de resultado para empresas que buscam se comunicar com seus clientes. Esta promessa é cumprida através de uma solução integrada de ferramentas, tecnologias e conhecimento necessário para gerenciar qualquer estratégia de comunicação on-line imaginável, com eficácia e resultados comprovados.

Share.

About Author

Comments are closed.