A SAÍDA ESTÁ NUM LIVRO

0

O Banco de Livros lança sua mais nova campanha de conscientização cujo objetivo é aumentar a circulação e a doação de livros entre as pessoas. Criado pela agência Escala, o filme mostra toda a dificuldade de fazer um livro chegar dentro de uma prisão. O conceito “A saída está num livro” alerta para a diferença que a leitura e a educação podem fazer na vida de uma pessoa.

Mantido pela Fundação Gaúcha dos Bancos Sociais, da Federação das Indústrias do RS – FIERGS -, o Banco de Livros tem a missão de fazer o conhecimento circular e chegar até as pessoas e comunidades em situação de vulnerabilidade social e que historicamente não tiveram acesso a literatura e leitura como fonte de conhecimento para o desenvolvimento da cidadania.

O trabalho da instituição está em receber doações de livros novos e usados de pessoas, empresas ou por meio de campanhas e montar bibliotecas ou espaços de leitura em locais de baixa renda como comunidades carentes, hospitais, escolas, creches, presídios e asilos. Uma equipe especializada faz a triagem e a higienização dos exemplares, verifica as necessidades das instituições que vão receber as doações quanto à infraestrutura e acervo, define o perfil do leitor, seleciona o acervo de acordo com o público e organiza o espaço de leitura e a entrega dos livros. “Desde que foi criado, em 2008, o Banco de Livros vai chegar ainda em novembro a um milhão de livros arrecadados e montou 599 espaços de leitura (bibliotecas), onde foram colocados 370 mil livros”, conta Waldir da Silveira, presidente do Banco de Livros.

“Nossa intenção com esse filme foi fazer com que as pessoas se desapeguem dos livros. Muita gente lê um livro uma vez e ele fica parado numa estante sem ser tocado por anos. Nosso objetivo é que esses livros circulem gratuitamente, aumente o acesso à educação e à cultura”, explica Alfredo Fedrizzi, sócio da Escala, agência que além do Banco de Livros, já criou campanhas para outras instituições sociais como o Banco de Sangue do Hospital Pronto Socorro de Porto Alegre, o Projeto Pescar e a Aldeia da Fraternidade.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.