Sensualidade

0

Iniciando uma nova fase, a Homem Vogue chega às bancas recheada de novidades. Essa nova etapa ressalta tudo que a Carta Editorial oferece de melhor ao mercado editorial brasileiro: bom gosto para moda e qualidade visual, aliados aos pressupostos básicos do jornalismo de revista: mais personalidade para a publicação, mais valorização do texto e acabamento editorial impecável. Tudo isso traduzido pela mais nova equipe de editores – Leão Serva, Matinas Suzuki Jr. e Maurício Stycer – que agora reforçam o time de Homem Vogue.

 

Um elenco de especialistas com idéias inovadoras faz desta edição de Homem Vogue algo memorável: Lucio Ribeiro dá toques musicais, Ricardo Anderáos fala sobre os “brinquedinhos” do admirável mundo novo em que vivemos, Xico Sá lembra que a especialidade principal da revista é “sermos homens”, Zeca Camargo conta suas voltas ao mundo, Edu Ceroni comenta as novidades sobre os carros mais sofisticados e J. Curnonski, o crítico gastronômico mais temível do país, fala de sua aposentadoria precoce.

 

Investindo em um formato de jornalismo que está um pouco abandonado nas revistas brasileiras, Homem Vogue faz um flagra do momento, de um instante de determinada pessoa, com o Perfil que, neste número, já chega com o de Nizan Guanaes repaginado (feito por Leão Serva) e o de Paola Oliveira, a “garola ZL” (feito por Maurício Stycer). Já a Voguelândia é uma seção estreante com idéias, sugestões informações, dicas e opiniões.

 

Saindo exatamente do lugar comum, o ensaio fotográfico de Paola Oliveira, que também estampa a capa de Homem Vogue, foge das fotos vulgarizadas das revistas masculinas cafajestes e dos sites para adolescentes, com um ensaio de sensualidade sofisticada e diferenciada, à altura do que o homem Vogue merece.

 

Aliás, glamour é o que não falta neste que é o primeiro ensaio sensual da atriz.  “É a primeira vez que faço ensaio para uma revista masculina. Mas a Vogue é uma revista de bom gosto. E, às vezes, é mais fácil ser sensual com roupa”, afirma Paola.

 

A entrevista, despretensiosa e bem à vontade, decorre sobre assuntos diversos. Do assédio da imprensa à auto-estima, Paola falou de um tudo para a Homem Vogue. “Tenho um olhar muito crítico sobre mim. Me acho uma pessoa bonita, mas sem nenhum desses atrativos clichês, tipo 1,80 m de altura, olhos azuis. Gosto do que vejo no espelho”, diz.

 

Sobre a possibilidade de posar nua, ela afirma: “Não pretendo, mas não posso dizer que nunca faria”, talvez pelo respeito que tenha pela sua vida particular. “O assédio ainda não chegou ao ponto de incomodar. Mas tenho medo de não conseguir tomar conta da minha vida. Deixar que ela escape entre os dedos”.

 

Share.

About Author

Comments are closed.