Tudo pronto para a festa do Oscar

0

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood realiza hoje, dia 25 defevereiro de 2007, a 79ª edição do Oscar, a noite mais badalada do cinema americano, que seduz público e cinéfilos de todo o mundo.

O palco da festa, que você confere na foto acima, está pronto e promete emoções numa noite em que cinco filmes (Os Infiltrados, Pequena Miss Sunshine, Cartas de Iwo Jima,Babel e A Rainha) disputam a estatueta de melhor filme, enquanto cinco atores (Leonardo DiCaprio, por Diamante de Sangue; Ryan Gosling, por Half Nelson; Peter O”Toole, por Vênus; Will Smith, por À procura da felicidade; e Forest Whitaker, por O Ultimo Rei da Escocia) disputam o prêmio, que também é cobiçado em sua categoria por cinco atrizes (Penelope Cruz, por Volver; Judi Dench, por Notes on a Scandal; Helen Mirren, por A Rainha; Meryl Streep, por O Diabo veste Prada; e Kate Winslet, por Little Children). Já o prêmio de melhor diretor tem no páreo Alejandro Gonzalez Inarritu, por Babel; Martin Scorsese, por Os Infiltrados; Clint Eastwood, por Cartas de Iwo Jima; Stephen Frears, por A Rainha; e Paul Greengrass, por Vôo United 93.

Nesses 79 anos, a festa mais badalada de Los Angeles serviu para transformar a indústria cinematográfica americana numa máquina de fazer dinheiro ao redor do mundo, e de criar, obviamente, ícones e deuses e deusas das telas. O disputado troféu dourado, de 34 centímetros de altura e que pesa 3,85 quilos, passou a ser chamado de Oscar oficialmente a partir de 1939. A lenda que circula em Hollywood dá conta de que foi uma funcionária que teria dado o nome à estatueta, criada pelo diretor de arte do estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, Cedric Gibbons. A idéia original era a de um cavaleiro dourado, nu e corpulento, braços cruzados segurando uma espada, em cima de um rolo de filmes.

No início a disputada estatueta era de bronze, depois, com a escassez de matéria-prima provocada pela Segunda Guerra Mundial passou a ser de gesso e em 1945, ganhou pedestal presente até hoje. Com a expansão do cinema americano com o pós-guerra (quando a Europa estava arrassada), a estatueta passou a ser banhada em ouro e prata, como o é nos dias de hoje.

Conta a lenda que circula no meio cinematográfico que o nome Oscar veio de Margaret Herrick, funcionário da livraria da Academia e a eventual diretora executiva, que a achava parecida com seu tio Oscar. O fato é que esse nome informal foi parar nas págians dos jornais pelas mãos de Sidney Skolsky, que o usou pela primeira vez em 1934 ao falar do “Oscar” conquistado naquele ano pela atriz Katharine Hepburn. Em 1939,a Academia passou a usar o apelido da estatueta formalmente.

A idéia de um prêmio e da própria criação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood nasceu em maio de 1927, durante jantar no restaurante Crystal Ballroom do Hotel Biltmore, em Los Angeles, que reuniu 36 produtores, que queriam para promover suas produções criar um prêmio anual. O produtor Douglas Fairbanks foi o primeiro presidente da Academia, que aproveitava aquele ano para divulgar o início dos filmes sonorizados.

Dopis anos depois, em maio de 1929, era entregue o prêmio em cerimônia no Hotel Hollywood Roosevelt. Nessa ocasião, os vencedores eram avisados previamente, e não havia o calor da disputa. Os 36 membros da Academia faziam uma espécie de acordo para entregar esses prêmios, que ajudavam na promoção dos filmes, dos atores, das atrizes e dos diretores. Só a partir de 1941, a Academia opta pelos envelopes e o suspense.
Em 1942, diante do interesse que a cerimônia passa a despertar, a festa deixa de ser um jantar em restaurante de luxo de hotéis e migra para um auditório. O primeiro palco do Oscar, em 1942, foi o Grauman”s Chinese Theater e a festa ganhou transmissão ao vivo pelo rádio.

Em 2002, depois de passar também pelos palcos do Melrose Avenue Theater, do Dorothy Chandler Pavilion of the Music Center e o RKO Pantages Theater, a festa chegou ao Kodak Theatre, um complexo voltado ao cinema e que permitiu a instalação de equipamentos que hoje transmitem a festa ao vivo para mais de 150 paísaes, seduzindo milhões e milhões de pessoas ao redor do mundo.

Dos 36 membros fundadores, hoje a Academia tem um universo de mais de 6 mil, quase 7 mil membros, que votam todos os anos. No Brasil, entre os votantes se destacam os diretores Hector Babenco, Fábio e Bruno Barreto, Fernando Meirelles e Walter Moreira Sales Filho, além de Sônia Braga e Fernando Montenegro. Enfim, todos os que tiveram alguma indicação ou trabalharam em filmes que concorreram ao Oscar ganham esse privilégio.

A festa do Oscar também é o momento da moda e das vaidades. Tudo é verdade e tudo pode parecer tão falso quanto o nome Hollywood, que nasceu de um empreendimento imobiliário em Los Angeles, para o qual se colocou no alto de um morro, as palavras mágicas que dariam nome à meca americana do cinema. De discursos, desavenças, fogueiras de vaidade, o Oscar tem de tudo um pouco. Mas sem dúvida nenhuma foi Grace Kelly, antes de se tornar princesa de Mônaco, quem protagonizou uma das cenas de beleza na festa, em 1955, quando conquistou o Oscar de Melhor atriz por “Amar e Sofrer”. Grace Kelly com a postura da princesa que se tornaria em breve, desfilou pela passarela do Oscar um vestido preso duas finas alças, com uma saia de leve drapeado na região do abdomen, exibindo uma beleza escultural que ajudou a eternizar a imagem de glamour dessa festa.

Share.

About Author

Comments are closed.