PREMIAÇÃO

0

Imagens que integram pessoas, ideias, moda, arquitetura, que emprestam sentido ao abstrato e promovem o inesperado. Imagens que causam sensações, afinal, esse é um dos maiores propósitos daqueles que falam por meio da fotografia.

Esse é o caminho trilhado por Ricardo Barcellos, fotógrafo cultuado no meio publicitário e que acaba de receber o Prêmio FCW de Ensaio Inédito, concebido pela Fundação Conrado Wessel. Barcellos foi contemplado pelo trabalho intitulado “Ruína e Construção”, onde expõe construções deterioradas que fazem parte do cenário urbano e que, muitas vezes, sequer são percebidas por aqueles que passam por elas diariamente. O fotógrafo, conhecido por fotografar o belo, consegue explorar as sutilezas do óbvio e encontrar cor, figuras e sinais em um apanhado de concreto que, para muitos, significa lixo.

“Prédios esvaziados de significados anunciam mensagens como gigantescos tablóides, viram pele tatuada de signos, carcaças urbanas abandonadas, desoladas, semelhantes à fase da construção e, nesse momento, passado, presente e futuro se fundem em textura, estrutura e superfície arruinada” acrescenta Barcellos.

Além do FCW, o fotógrafo participará, com o mesmo ensaio, da próxima edição da Coleção Pirelli-Masp, que tem previsão para ser exposto em agosto, no Museu de Arte de São Paulo (MASP).

A fase artística desse gaúcho, radicado em São Paulo, não poderia ser melhor. Junto com a premiação e a notícia do calendário, ele acumula o título de ter sido o único brasileiro selecionado para participar da última edição online da revista Big Magazine (http://bigreport.bigmagazine.com/reports/br12-2), renomada publicação fotográfica com sede em Nova York e filiais na Itália, Espanha e Japão. Outro ponto de destaque é que Barcellos é um dos integrantes da edição 2010/2011 do “Lürzer’s Archive 200 Best Ad Photographers worldwide”, que reúne trabalhos dos 200 melhores fotógrafos do mundo. O profissional participa com trabalho desenvolvido para a Coca-Cola. 
 

Perfil Ricardo Barcellos
 

Ricardo vive em São Paulo, onde mantém uma extensa e bem sucedida carreira como fotógrafo publicitário. Paralelamente a este trabalho, desenvolve uma série de projetos autorais que transitam pela fotografia conceitual e documental.

Nascido em Porto Alegre, graduou-se em Comunicação Social na PUC-RS em 1991, ano em que se transferiu para São Paulo e trabalhou como assistente de fotografia para Enio Berwanger durante dois anos seguidos. Depois integrou o estúdio Paulo Wainer, como assistente.

Em 1997, mudou-se para Nova York, onde fez um curso em manipulação de fotografia digital no International Center of Photography. Durante sua estadia nos Estados Unidos, deu assistência para o fotógrafo Craig Cutler.

Ao regressar ao Brasil, em 1999, iniciou sua própria carreira em editoriais e fotografia publicitária. Um ano depois, já havia participado de três exposições coletivas e sido convidado para colaborar em cinco livros da Casa do Vaticano.

Em 2005, foi premiado com dois leões de prata no Festival de Publicidade de Cannes, na França, além de ter sido o fotógrafo mais premiado do Prêmio Folha Meio&Mensagem.

Em 2006, seu nome integrou a lista de 30 fotógrafos selecionados mundialmente para participar na exposição New Photographers 2007, cujo livro foi apresentado no Palácio dos Festivais de Cannes. A exposição viajou por várias cidades do mundo, como Nova York, Berlim e Londres.

Em 2009, foi selecionado para o prêmio Porto Seguro de fotografia, cujo tema era “Tempo”. E, este ano, recebeu o prêmio Conrado Wessel na categoria ensaio inédito.

Share.

About Author

Comments are closed.