MONSANTO AMEAÇA A VIDA DAS BORBOLETAS NOS EUA

0

Dois grupos de conservação da natureza entraram esta semana com uma ação contra o U.S. Fish and Wildlife Service quanto a incapacidade do órgão ambiental dos Estados Unidos em proteger a borboleta monarca sob a Lei de Espécies Ameaçadas. O Centro de Segurança Alimentar (Center for Food Safety) e o Centro para a Diversidade Biológica (Center for Biological Diversitye) e seus aliados pediram formalmente ao serviço governamental, em agosto de 2014, para proteger a borboleta monarca cuja população declinou 90% ao longo dos últimos de duas décadas.

Em dezembro de 2014, o Serviço determinou que a proteção poderia ser garantida, provocando uma revisão oficial do estágio em que se encontram as borboletas monarcas, estudo este que seria concluído em 12 meses. Mais de um ano depois, no entanto, o serviço não foi capaz de emitir uma decisão final sobre se irá proteger a borboleta nos termos da Lei. A ação que os órgãos de defesa do homem e da natureza entraram contra a administração Obama pede que o tribunal fixe um prazo para esta decisão.

“Proteger borboletas monarca sob a Lei de Espécies Ameaçadas de Extinção é essencial para a sua sobrevivência. A demora da agência é ilegal e irresponsável”, disse George Kimbrell, advogado do Center for Food Safety que é conselheiro da ação. “As ameaças que as borboletas monarcas enfrentam são tão grandes em escala que ela precisa de uma proteção eficaz da Endangered Species Act”, completou.

O declínio dramático da borboleta tem sido impulsionado em grande parte pelo plantio generalizado de culturas geneticamente modificadas no Centro-Oeste dos Estados Unidos, onde a maioria dos monarcas nascem. A grande maioria das culturas geneticamente modificadas são feitas para serem resistente aos herbicidas Roundup da Monsanto, que é um assassino potente da serralha, única fonte de alimento da lagarta do monarca. O aumento dramático no uso do Roundup da Monsanto tem praticamente exterminada plantas em campos de milho e soja do Centro-Oeste. Estima-se que nos últimos 20 anos, estas borboletas outrora comuns, podem ter perdido mais de 165 milhões de acres de habitat – uma área do tamanho do Texas – incluindo quase um terço dos seus locais de reprodução de verão.

A procrastinação do órgão governamental ameaça a espécie e esta ameaça é um fator de desequilíbrio na natureza.

Compartilhar.

Sobre o autor

Comentários desativados.